Arquivos Anuais: 2011

Retrospectiva Musical 2011

Por em |

2011 foi um ano de muitas surpresas e novidades no mundo musical. Eu me surpreendi com muita coisa boa que foi lançada e muito decepcionado com outras que não me agradaram tanto. Para essa retrospectiva, resolvi fazer diferente dos outros anos, em que digo quais foram os dez álbuns que mais ouvi ao longo do ano. Irei listar 5 cantores (e seus álbuns) que mais ouvi e 5 álbuns lançados nesse ano que mais gostei. Certo?

5 cantores/álbuns mais ouvidos

5 cantores/álbuns mais ouvidos

Lady Gaga – Born This Way
Porque? Porque Gaga prometeu um álbum bem diferente e músicas bem íntimas e com assuntos polêmicos. Autobiográfico, Born This Way é um trabalho com diversos estilos e nenhum pouco saturado. Seus hits contagiam a todos e a cada música é um convite para dançar.

Melhor música? Dificil escolher, mas eu gosto muito de Bloody Mary ultimamente. Mas Born This Way me anima muito mais.

Nicola Roberts – Cinderella’s Eyes
Porque? Porque Nicola Roberts até então era uma das Girls Aloud com menos preferência do público. Seu álbum trouxe um pop britânico com pitada de eletronico e algumas letras, tambem, autobiograficas. O timbre de “Nicão” se diferencia de todos e isso que me chamou a atenção nesse trabalho.

Melhor música? Beat Of My Drum

Britney Spears – Femme Fatale
Porque? Porque Britney Spears comandou toda uma geração e eu cresci a ouvindo e acompanhando toda a vida dela. Para o “comeback”, Brit não abriu mão dos seus hitmakers e apostou tudo nas novas tendências pop. Destaque para o dubstep que fez muito sucesso em seu single, Hold It Against Me. O álbum também é destinado as pistas de dança e não há um momento que você desanima ouvindo.

Melhor música? I Wanna Go

Diana Vickers – Songs from the Tainted Cherry Tree
Porque? Porque a conheci no fim do ano passado e a partir dai foi amor a primeira ouvida, rs. Diana faz um pop britânico juvenil e deliciosamente ingenuo que me conquistou de uma forma exagerada. O seu timbre também é doce e suave, o que faz do cd um prazer de ouvir.

Melhor música? The Boy Who Murdered Love

Madonna – Discografia Completa
Porque? Porque antes de sofrer o acidente, havia me dado uma vontade louca de ouvir o “Confessions”. E como não o achei (por conta da mudança) aproveitei e baixei a discografia da Madonna toda em alta qualidade. Durante o ano foi inevitável não ouvi e recordar o como Madonna é versátil e ousada em todos os trabalhos.

Melhor música? Hung Up (pelo menos foi a que mais ouvi de todas)

5 álbuns que mais se destacaram

5 álbuns que mais se destacaram

Wanessa – DNA
Porque? Porque Wanessa não conseguia emplacar seus singles em inglês, até lançar um ep que prometia bons frutos. Não demorou muito e ela logo lançou o cd e para nosso bem, o cd é excelente e não tem defeitos. Foi um dos que mais ouvi e me surpreendi com as produções do DNA.

Melhor música? Empate técnico entre Sticky Dough e High

Nicole Scherzinger – Killer Love
Porque? Porque Nicole foi esperta e chamou Red One para guinar seus passos e dar sorte pra ex-pussycatdoll que só flopava. Deu certo e apesar de não ter feito muito sucesso nos solos americanos, Nic pode se sentir vitoriosa e com ótimos singles. O álbum é ótimo e com uma pegada bem mainstream.

Melhor música? Poison – dance. Don’t Hold Your Breath – balada.

Jennifer Lopez – Love?
Porque? Porque outra que flopava mais que tudo era a Jennifer Lopez. Nada que a gata lançava era bom o suficiente. Red One também ficou encarregado de deixar JLo a ponto de bala e reinar nas pistas: On The Floor virou um hit! Dominou mesmo, ainda mais com samples de lambada. O álbum segue a mesma linha do Killer Love, porém com o tempero latino de JLo.

Melhor música? On The Floor

Aqua – Megalomania
Porque? Porque o Aqua tinha acabado e voltou. E voltou com tudo!!! Influenciados pelo electropop, o grupo dinamarquês fez de Megalomania um álbum carregado de músicas dançantes e de bom gosto. Lene e sua voz aguda freak deixaram esse trabalho como qualquer outro do Aqua, porém com uma roupagem moderna.

Melhor música? No Party Patrol

Adele – 21
Porque? Porque Adele conquistou o mundo com suas músicas de fossa e mágoa eterna. Se tá triste, é só o ouvir que tudo piora, rs. Bom, 21 superou todas as expectativas e trouxe uma Adele mais produzida e com mais sentimentos. O álbum tem músicas animadas e com um apelo mais doce, porém tem outras que desmoronam qualquer um. Excelente, e ao mesmo tempo único.

Melhor música? Set Fire To The Rain

.
Bom, esse foi meu top 10. Agora quero saber o que vocês mais ouviram e o que mais gostaram dos lançamentos nesse ano.
Vamos esperar por 2012 e ver o que de bom o mercado fonográfico tem a nos oferecer, já que é impossivel viver sem música!!

2011 em 11 fotos

Por em |

Eu tenho uma certa superstição com anos ímpares. De fato nunca são os que mais tiro proveito e que sempre acontecem coisas ruins. Nesse não seria diferente. E em relação ao mundo, vou listar abaixo os acontecimentos mais marcantes desse ano. Relembrem comigo:


Chuva na região serrana • Casamento real • Chacina no Realengo
Morte de Amy Winehouse
Terremoto no Japão • Rock In Rio no Brasil • Morte de Steve Jobs
“Morte” de Osama Bin Laden • Lula doente • Domínio da polícia nas favelas
Pessoal:
Esse é aquele acontecimento que não listei, porque aconteceu com você!

O meu foi o presente que Deus me deu ao poder me recuperar bem do meu acidente e poder estar aqui, vivendo e curtindo todos os dias ao lado de quem gosto. É uma nova chance de fazer tudo que não fiz, porque tinha medo ou receio.

Espero que em 2012, possamos ter um ano mais alegre, com muita paz e felicidade. Mas que se vier momentos tristes, que saibamos passar tudo com paciência e com muita fé em Deus.

O X de Kylie Minogue

Por em |

No início de 2007 enquanto trabalhava ouvindo Jovem Pan (bons tempos em que essa rádio era relevante), o locutor deu uma notícia que até então eu não sabia: “Kylie Minogue irá lançar um novo álbum, intitulado X”. Na hora fiquei muito feliz, e a partir daquele dia esperei o comeback da Kylie como se não houvesse amanhã. Pra quem não sabe, ela havia sido diagnosticada com câncer de mama, e graças a Deus tudo deu certo e ela ficou “novinha” em folha. E super disposta a voltar com tudo!!

“X” marca uma nova fase na vida de Kylie Minogue, que até então não lançava nada desde 2003. Para o álbum, ela contou com nada mais… nada menos que Calvin Harris e a dupla Bloodshy & Avant para moldarem mais um sucesso de sua carreira. Todo trabalhado no pop dance, X não deixa barato e faz todos quererem dançar loucamente e entoar as letras que sempre falam de amores não resolvidos ou alguma vingancinha. O primeiro single foi 2 Hearts que conquista a todos pela batida envolvente e uma bateria marcante. O clipe é todo sexy e mostra uma Kylie bem madura e volátil, rs.

O álbum é todo elétrico, com momentos de uma adrenalina dance que são controladas com doces baladas pop. Deixo como destaque Like a Drug, Speakerphone, The One, Stars e a sensual Nu-di-ty. Sem dúvidas esse é um dos álbuns da Kylie que mais gosto e ouço sem pular nenhuma faixa. Incrivel como os produtores soubem balancear os ritmos entre as faixas, logo ficou um trabalho único e não cansamos ao ouvir. Muito menos dá vontade de trocar, rs.

Kylie Minogue – X (2007)
1. 2 Hearts
2. Like A Drug
3. In My Arms
4. Speakerphone
5. Sensitized
6. Heart Beat Rock
7. The One
8. No More Rain
9. All I See
10. Stars
11. Wow
12. Nu-di-ty
13. Cosmic

Vale muito a pena tirar do baú pop… sempre.

Eu aprovo: Glam Nation Live

Por em |

Gostaram do cartaz de divulgação acima? Pois bem, fui eu quem fiz para participar de uma promoção do fã site do Adam Lambert no Brasil. Fiquei muito feliz em ter sido escolhido e ganho o dvd “Glam Nation Live“, que é um show que sempre estou ouvindo o cd e que nunca assisti. Preferi esperar sair em dvd e pra melhorar: ganhei.

Assim que chegou corri para assistir e me surpreendi com a simplicidade do show. Parece aqueles shows em casa noturna onde todo mundo assiste a apresentação e no final pede bis. Não é uma super produção, mas é bem prazeroso de assistir e não cansa. O setlist é basicamente o primeiro álbum do Adam. Destaques para Fever, que é composição de Lady Gaga; Whataya Want From Me que é composição de Pink e Aftermath, que é do próprio Adam.

Para quem não conhece, Adam Lambert ficou em segundo lugar na oitava edição do American Idol, perdendo pro sem graça Chris Allen, que flopou mais que qualquer “idolo” das edições brasileiras. Adam conseguiu notoriedade ao expor sua sexualidade (que nunca foi segredo pra ninguem) e ter um carisma fora do normal. Ele pode não ter ganhado a competição, mas de sua edição foi o que mais conseguiu bons êxitos. A sua sonoridade ora pop, ora glam rock conquistou todo o público e não houve dúvidas que Adam só iria crescer e adquirir mais admiradores.

O dvd, apesar de ter um nome sugestivo não tem uma produção glamourosa e é bem intimo e simples. Talvez a intenção do Adam era essa mesmo, mostrar que a nação glam é simples e bem obejetiva. Tanto que Adam faz sua parte com muita competência e sua animação e presença de palco é excepcional. Com certeza é um show excêntrico, porém bem especial. Não cansa e o principal sobresai: as músicas. ★★★★★

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...