Arquivos mensais: setembro 2011

E se eu pudesse escapar??

Por em |

Se eu pudesse escapar, não sei se sairia fugindo e cantando com o Akon…

É impossivel não se lembrar dessa música que tanto tocou em 2007, quando Gwen Stefani era a platinada mais doida da musica pop. Eu amo a carreira solo dela e já postei várias vezes aqui no blog. E claro que tô trazendo a vocalista do No Doubt mais uma vez pra tag Baú Pop.

No clipe, Gwen está toda trabalhada na riqueza enjaulada. Tudo reluz a ouro e é tudo de muito bom gosto. Akon a ajuda em sua doce fugidinha, mas tudo não se passa de um sonho. Ou não???

A música ficou por conta de Akon mesmo, que tomou a liberdade de criar algo bem moderno com influências do No Doubt. Não deu outra: sucesso na certa. Amo demais essa canção e toda vez que a ouço fico mais animado.

Sem falar que “ressucitaram” a música colocando no comercial do novo Sandero 2011. UAU!!!!

– Tell me boy now wouldn’t that be sweet?

It’s Demi B*tch!

Por em |

Esqueçam quem foi a menina Demi Lovato!
Eis aqui uma mulher com novos ideais…

Sim, não estou brincando! Demi Lovato teve o objetivo de gravar um álbum totalmente diferente do que já havia feito. E o resultado foi surpreendente. Quebrou barreiras e jamais poderíamos dizer que esse cd seria, de fato, seu.

Não nego, gostava mais das músicas da Demi no soundtrack de Camp Rock do que em seus cds. Não sei porque, mas os seus dois trabalhos soavam muito infanto juvenil, com aquela pegada rock rebel apaixonada que não sou admirador. Claro que acho muito bem feito, mas não era algo que me fazia ouvir repetidas vezes.

Quando vi na timeline que a Demi iria lançar um novo álbum, já imaginei a mesma sonoridade dos anteriores. Daí veio Skyscraper que quebrou todos os tabus que eu tinha feito em cima dela. Na primeira vez que ouvi, não acreditei que a Kerli havia dado uma de suas músicas a Demi. Ficou tão cativante que podiamos sentir tudo o que ela queria passar. Logo depois, foi divulgado o tracklist do álbum e eu claro DUVIDEI e pensei que fosse fake. Até porque pelo primeiro single, achei que fosse ser uma energia mais obscura e sentimental… jamais imaginaria essa menina cantando com Missy Elliot, Dev e Iyaz. Quando o álbum caiu na net, pude comprovar: A DEMI É A NOVA BITCH DO PEDAÇO!

Mas não levem pelo lado ruim!!! Bitch pelo fato de suas músicas soarem mais adultas, com uma pegada mais sexy e com uma levada às pistas de dança. Dê o play no preview do álbum e acompanhe a review:

Unbroken começa animando com uma música produzida pelo Timbaland e que diz que vai rolar uma festa All Night Long com a divertida Missy Elliot. Eu achei essa música ótima para abrir o cd. Super alegre e com uma batida que é marca registrada do Timba. E claro que a festa continua com a energia de Who’s That Boy que tem o feat da novata Dev, You’re My Only Shorty que lembra um pouco do lado Disney que ela seguia, e tem o feat Iyaz. No bloco de participações, chega a vez do Jason Derulo encantar em Together que é uma das mais lindas do álbum. A batidinha R&B me fez lembrar algumas músicas da Rihanna. Lightweight reduz o batidão do álbum e Demi não economiza talento nessa baladinha midtempo. Acalmou? Agora se prepara que o batidão vai voltar… a faixa-titulo Unbroken, como já disse aqui, é de longe a melhor do álbum. A pegada dance valorizou muito a voz de Demi e acredito que não deixará de ser single. Fix a Heart é do time das baladinhas e também não faz feio. Apesar do arranjo soar comum, Demi se entrega e isso a deixa interessante.

Acho intrigante o ritmo de Hold Up, pois é uma música que destoa totalmente do álbum. O uso abusivo de sintetizadores deixou a música estranha e com uma cara de Selena Gomez (até porque essa faixa é do Dreamlab, que tambem produziu When the Sun Goes Down). Se a intenção era essa, acho que conseguiram.
Mistake começa animada, mas reduz o tempo quando Demi embala junto ao piano e o refrão é lindo. Aquele que dá vontade cantar junto. Vai aprendendo a letra aí, pra não fazer feio!! Já na décima faixa e eu encontro outra que virou minha favorita: Give Your Heart a Break. Não sei porque, mas amo a batida e o violino que entoa a música. Acho moderna, e muito gostosa de ouvir e com refrão chiclete. :roll: Skyscraper é lúdica e te envolve com toda a atmosfera Kerli. Amo o bridge: “go run run run…”. In Real Life é toda R&B e com uma pegada ska, que deixa o refrão todo pop. Uma mistureba que deu certo. My Love Is Like a Star segue a mesma linha, porém mais puxada pra um falso blues, por causa da bateria incessante. Eu adoro e acho unica, ótima para descansar as batidonas e deve ser ótima pra dançar juntinho. E pra finalizar, For the Love of a Daughter é a balada mais profunda e mais emotiva de todo o Unbroken. Talvez seja por ser inteiramente de autoria da Demi e com a mensagem especial sobre o amor que sente por seu pai. Soa totalmente pop e até então entraria no album anterior, mas Demi preferiu esperar o momento certo para lançar-la. Muito linda a letra e bem carregada com um apelo tão singelo. Não tem como não se colocar no lugar dela e sentir isso. O remix de Skyscrapper é ótimo também, mas dispensa qualquer opinião.

A menina Lovato tentou se esconder dentro de uma carcaça renovada e cheia de atitude. Mas claro que ela está ali. Só está vivendo um novo momento e se atualizando ao que o pessoal está gostando de ouvir. E como toda estrela pop, se reinventa. Tenta surpreender seus fãs e até conquistar novos admiradores. Confesso que fiquei surpreso com o conteúdo do álbum e claro que vai entrar no ranking dos melhores do ano. Produções fantásticas e com fundamento. Não é só farofa não!!

Espero que ouçam o álbum e digam o que acharam dessa nova Demi Lovato.

Obs.: O foco desse post é o conteúdo do álbum. Qualquer “acontecimento” relacionado a Demi foi preservado, pois não há necessidade de comentário.

A bagunça chamada vida

Por em |

Olha quem deu o ar da graça!!!! Pois é, essa semana foi muito corrida, por conta de alguns acontecimentos que mudou meus planos de uma hora pra outra.

Tudo começou no meu serviço (a.k.a zara, rs), quando um dos designers pediu as contas deixando todos os jobs em minha responsabilidade. Contrataram um rapaz para ficar no lugar dele, e eu estou o ajudando. e apesar de não ser dificil, é muito exaustivo. Não reclamo do desempenho dele, mas sim, do meu, já que estou deixando a desejar. Sem contar que canso muito rápido e perco todo o pique de terminar um job.

Chego em casa todo moído e sem vontade para postar ou terminar os freela pendentes. Portanto, deu tempo mas o bloqueio criativo falou mais alto.

MUDANDO DE ASSUNTO…. fiquei muito feliz pois o álbum da Nicola Roberts foi lançado na Irlanda, e todos puderam ouvir a obra prima da nossa cinderela. Semana que vem tem uma resenha especial, e com todos os detalhes possíveis. Mas nessa semana terá o do Unbroken da Demi Lovato. Aguardem. 😀

Sedução Lopez

Por em |

Hoje saiu o tão aguardado clipe da Jennifer Lopez, para seu terceiro single, Papi que sempre foi uma das minhas preferidas desde que o Love? foi lançado.

No vídeo, Jennifer está triste por conta de um amor. A amiga das macumba diz que se ela comer um biscoitinho em forma de coração, o seu amor voltaria. No dia seguinte, ela sai pra dar uma voltinha e atrai todos os homens da cidade. Nada feliz, começa a fugir e sai no seu carrinho atropelando metade da população masculina. Claro que se eu visse a JLo andando pela rua sozinha, eu também sairia correndo. E sem comentários sobre esse carro né?? JÁ QUERO UM!

Nem tenho dúvidas que esse já é um dos vídeos do ano! A fotografia é muito bonita e parece um curta metragem, cheio de coreografias e com o famoso break que a JLo sempre faz nos vídeos.

A parte que mais gostei é a que os homens pegam a JLO e a erguem pra cima e pra baixo. Bem no estilo BALANÇA CAIXÃO, BALANÇA VOCÊ… hahaha

E no final o PAPI vem e salva a Jennifer Lopez da multidão insandecida. Vamos combinar que foi a parte que menos agradou a todos. D:

Nasce um hit: Unbroken

Por em |

E teve boatos que Demi Lovato estava na pior. Se isso é estar na pior, porr*… o que quer dizer estar bem né?

Pois é, essa semana não teve pra ninguem. Demi Lovato “deixou” suas músicas vazarem e para o delírio dos fãs, a ansiedade só aumentava. Depois de lançar a melancólica Skyscrapper, todo mundo pensou que Demi iria mergulhar num rio de depressão. E foram todos enganados.

No meio do vazamento todo, a faixa Unbroken, que também leva o nome do terceiro álbum, provou com todas as forças que a menininha fofa que nos conquistou em Camp Rock não existe mais. Dê o play abaixo e entenda:

Foto by Veleiro Digital

Sim, essa é Demi Lovato. Parece Selena Gomez mas não é! Por incrível que pareça, essa música foi uma das que despertou minha atenção quando ouvi os previews. Adoro electropop e foi amor á primeira ouvida. A faixa foi produzida pelo Dreamlab e tem uma pegada européia e com uma batida bem dançante e pronta para dominar as pistas de dança.

Faça como eu… esqueça quem foi Demi Lovato e ouça o novo trabalho. Você vai se surpreender e ver como o amadurecimento foi essencial nessa nova era. Semana que vem o álbum será lançado e assim que eu tiver uma opinião mais elaborada sobre o Unbroken irei postar e poder comentar com vocês.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...