Britney é uma mulher fatal!

Por em |

Em novo álbum, Britney vai além do casual e traz seu pop de volta pro dancefloor!

Quando se fala em Britney, relembramos de diversas faces de uma garota, de uma mulher e de uma artista com uma vida conturbada. Mas claro, com uma trilha sonora invejável e com qualidade. Ao passar dos anos, Britney soube criar uma carreira sólida e bem sucedida. Os seus fãs se acostumaram com sua condição e a seguiam por onde ela fosse.

Fama que lhe rendeu o título de Princesa do Pop, tal realeza ocupada por Michael Jackson e Madonna. O tempo passou e os problemas pessoais afetaram a carreira de Miss Spears. Ambas abaladas, resolveu dar um tempo. Assim, logo depois surge em 2006 com um álbum expressivo e único: Blackout
Já recuperada, Britney lançou Circus, que não mostrou o que queriamos e deixou a desejar. Porém, nesse ano, Spears voltou com tudo e não quer deixar pedra sobre pedra, até porque ela é uma mulher fatal. Saiam da frente!!

O álbum começa com a elétrica Till The World Ends, que já ganhou nossos corações desde que foi lançada como single. Pra quem não sabe, foi escrita por Ke$ha. Hold It Against Me é ótima e já cansamos de ouvir! Mostra o quanto o europop vai dominar esse cd. O que é essa batida de Inside Out? Boa demais, ela vai e volta. Até aqui todas faixas foram produzidas por Dr. Luke e Max Martin… logo se nota o mesmo ritmo. I Wanna Go é minha preferida, talvez seja a batida bem animada ou os assovios no meio da música, sei lá… adorei isso tudo. Desde o primeiro momento que ouvi How I Roll, me lembrei das músicas da Robyn. Ainda mais sendo produzida pelo Bloodshy (muito conhecido por trabalhar nas músicas da Kylie e Madonna)… me fez gostar mais, ficou bem limpa a música, não teve a barulheira das outras faixas. (Drop Dead) Beautiful vem com um dubstep incrível. O refrão é cativante e bem chiclete! O feat. da Sabi me lembrou muito a Ke$ha.

Seal It With A Kiss é ótima também… o UH UH UH UH no começo é muito legal. A batida dessa música também é muito boa. Muito se especulou quando o Will.I.Am disse que estava produzindo uma música pra Britney. Big Fat Bass é uma das melhores do álbum, e umas das melhores produções do Will. O refrão dela também é chiclete, podia lançar como single que iria estourar! Em Trouble For Me o autotune (que é uma das marcas registradas de Britney, rs) fica bem evidente, mas a faixa fica melhor ainda no refrão. E também não me espanta Trip To Your Heart ser produção do Bloodshy que deixou a música bem balanceada. A voz da Britney está tão em evidencia quanto o mix, que por sinal é ótimo. Já em Gasoline senti que a Britney de 2005 estava de volta. Fazia tempo que não ouvia algo tão bom quanto essa faixa. Sou só eu que consigo imaginar Britney cantando Criminal em uma estrada do faroeste e com aquela vibe western? Essa faixa é tão diferente que merecia um clipe. Assim que sair as bonus tracks eu edito e falo aqui, rs

O novo álbum está de matar mesmo! Assim como falaram, há influência européia por todo o lado. Dr. Luke explorou bastante seu talento e deixou tudo com um ar contemporâneo e é impossivel enjoar das faixas. Todas elas são hits e vão dominar o dancefloor durante o ano todo, quizá durante a década.

Me surpreendi com o trabalho de Miss Spears em Femme Fatale. Morri de medo de que um Circus 2.0 fosse dado pra nós. Enfim, agora é só curtir e esperar pelo clipe de Till The World Ends.

O que você achou do álbum? Comente aí… mantenha o blog vivo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...