Rotina

Sobre coragem e independência

Por em |

Pedro e o Sol

Bom, o Fruto Proibido inicialmente foi criado por mim, Pedro, para ser um blog pessoal; pois em 2008 era legal e era um modo de expressar e ser ouvido. O blog foi crescendo e virando a minha identidade, pois assumi ser o @frutoproibido e a partir dali fui me dedicando mais em opiniar sobre cultura pop e o blog pessoal ficou um pouco esquecido. Por isso irei voltar com meus posts pessoais. O Fruto Proibido é isso, sem definição. Não é só um blog pop ou apenas pessoal. É tudo aquilo que eu sempre quis: um espaço onde eu pudesse deixar registrado o que pensei. Para isso ressucitarei a tag Desabafos para esse tipo de coisa e peço que se sentirem vontade de comentar, questionar ou me ajudar com alguma coisa, faça-o! Por favor, rs. Junto aos textos irei postar alguma imagem do meu instagram, até porque quero que fique bem pessoal. Ok? Então que comecem os jogos!

Cansado de viver uma vida metódica, resolvi ter coragem e me arriscar numa tentativa de ser feliz. O trabalho apesar de ser algo que eu amava fazer, estava me esgotando. O lugar não me agradava mais e as pessoas pareciam estar me sufocando e tentando me tirar do sério. Num momento de loucura, pedi demissão e me joguei numa loucura de tentar me livrar dessa rotina.

Fiquei tranquilo e me sentia tirando aquela corda do pescoço, a mesma que me sufocava todos os dias. O “acerto” me rendeu um dinheiro muito bom para poder realizar um sonho congelado. O mesmo que gritava coragem e independência, mas a única coisa que eu sentia era necessidade. Respirei fundo e comprei um carro. Não um carro novo mas também não tão velho e caindo aos pedaços. Um carro que podia dizer ser meu, que eu poderia dirigir como queria, ir com ele pra onde eu quisesse e se caso quebrasse algo, eu que iria ter que ter a responsabilidade de arrumar. Como disse era um sonho, mas ao mesmo tempo me senti quebrando as correntes que havia em minhas mãos e pés. Talvez vencendo mais uma etapa da minha vida.

Hoje não estou preocupado onde irei trabalhar, pois reavivei um projeto antigo, o Expresse Idéias que nada mais é uma agencia para chamar de minha. Onde eu sou o patrão, funcionário e empreendedor alegre por algo que eu sempre quis estar dando certo. O projeto está engatinhando, mas estou feliz com os frutos que está dando. Claro que não ficarei parado ali, mas por enquanto estou gostando e é melhor não mexer em time que está ganhando né?

Ano que vem já fiz meus planos e quero vencer outra etapa em minha vida, e que a maioria dos jovens almejam: a tal da liberdade, entre aspas independência. Decidi me mudar para a cidade grande em busca de estudos e crescimento profissional. Acho muito egoísmo comigo mesmo, pois o mundo é tão grande para ficarmos parados enquanto ele fica girando. Meus pais como todos os pais, não aceitaram a notícia e parece que não estão acreditando. As vezes estão fingindo para não aceitar que estou na hora de alçar meu vôo. Mal eles sabem que eu e meus amigos já estamos procurando apartamentos e até imaginando a decoração da casa.

Mas não dá mais para esperar, a vida é tão curta que o mínimo que devemos fazer é aproveitá-la.
O que será de nós amanha? Bom, eu que não quero ficar vendo a minha vida passar diante meus olhos e não ter uma história para contar no futuro… O jeito é correr atrás de um final feliz para nossas vidas.

Ainda amo cds…

Por em |

Cds

Desde quando eu era criança que tenho meu contato íntimo com música. Meu pai tinha um aparelho de som que tocava discos de vinil e fitas k7, que eram as minhas preferidas. Quando cresci um pouquinho, meu pai comprou um tocador de fita com gravador. Ah.. era minha diversão. Eu tinha várias fitas e a maioria eram infantis, e me lembro que as vezes dormia ouvindo minhas fitas do Sandy & Junior no meu walkman. O tempo foi passando e quando completei 10 anos ganhei um cd player que nossa, foi o suprassumo da minha infância, pois eu já era viciado em fitas, e ter um upgrade para cd foi muito interessante. Só de pensar que não precisaria ficar procurando a música na fita me deixava extasiado.

Só que antigamente os cds eram muito caros. Lembro que era em torno de R$ 40,00 cada, mas era muito legal poder comprar o cd e folhear o encarte que vinha. Achava tudo muito legal, mas como eu não tinha uma condição financeira alta, tive que me contentar com os cds piratas. E mesmo assim era carinhos, lembro que era R$ 10,00 cada e era de qualidade muito ruim. Graças a Deus a tecnologia foi evoluindo e o preço de ambos abaixou. Mas eu ouvia muito, e sempre comprava. Amava quando tinha promoções de 3 por R$ 10,00.

Alguns cds eram dificies de encontrar, ainda mais na minha cidade que tinha apenas uma lojinha de cds, que era o meu lugar favorito na terra, rs. E imaginem minha reação quando ia no shopping das cidades vizinhas? Morria e não saia de lá enquanto meus pais não me compravam um cd original. E o tempo passou, os mp3 surgiram e o download digital tomou lugar e infelizmente muitas pessoas perderam a vontade de comprar cds.

Eu, ao contrário AMO CDS e jamais deixei de comprar meus queridinhos. Quando comecei a trabalhar e ter dinheiro sobrando, ia nos sites e comprava vários cds que gostava e não tinha. Já falei muito aqui no blog das comprinhas que fiz e das coleções que completei. E amo sentir aquela sensação de antigamente, onde pegava o cd e o ouvia cantando as músicas lendo o encarte. E o preço hoje em dia está muito em conta, o valor de um cd hoje não é tão abusivo e vale muito a pena, basta procurar bem entre muitos anúncios e classificados gratis.


Parte da minha coleção de cds

Gente, diz aí:
O que vocês acham de cds? Tem alguma coleção ou pretende ter?
Gosta da nostalgia ou acha que já passou essa fase de cd físico?

Comentem, mantenham o blog vivo!

Novo layout?

Por em |

Tudo Novo

Essa semana fiz o layout pro blog da Gabe e me deu uma vontade muito grande em voltar a postar e claro, fazer um layout novo. Estou pensando ainda como será, mas já tenho algumas idéias.

O blog anda meio perdidinho e desatualizado, mas é por pouco tempo! Pois agora tô me organizando novamente e vou voltar a postar com mais frequência. Até porque sinto muita falta de fazer alguns reviews.

Então, se algo estiver meio doido por aqui, não ligue! São as mudanças.
Até a volta!!

Complete as frases

Por em |

Complete as Frases

Adoro um meme, e como sabe disso, a minha amiga Danny Kitty me indicou esse que eu achei muito legal. Assim é bom que quem não me conhece, vai ter o prazer (not) de saber um pouco sobre minha pessoa.

As regras são:
– Completar todas as frases.
– Repassar o meme para 5 pessoas e avisá-las sobre.
– Ao repassar as frases, você pode optar por manter as mesmas ou inventar outras.

01) Sou muito impaciente.
02) Eu não suporto calor excessivo.
03) Eu nunca viajei para fora do Brasil. :'( (mas pretendo em breve, rs)
04) Eu já sofri um acidente que fiquei com traumatismo craniano (mas Deus é bom e me curou rapidinho).
05) Quando criança eu queria ter um irmão (e acabei tendo).
06) Neste exato momento estou em meu trabalho respondendo esse meme.
07) Eu morro de medo de cobras.
08) Eu sempre gostei de conversar durante horas, principalmente durante a madrugada.
09) Se eu pudesse ficaria o dia todo na cama assistindo séries.
10) Fico feliz quando alguem elogia meu trabalho, seja ele qual for.
11) Se pudesse voltar no tempo aproveitaria mais ainda minha vózinha.
12) Adoro chocolate. (vc jura?)
13) Quero ser uma pessoa feliz e realizada, viajada e tranquila.
14) Eu preciso ter mais foco em alguns objetivos.
15) Não gosto muito de despedidas.

Bem, esse sou eu. E claro, quero conhecer mais um pouquinho de vocês, quem se sentir a vontade para fazer, faça e me avise. Aos amigos de longa data, irei indicar a Aninha, Fernanda, Henrique, Mari e Renata.

Tenham um bom dia… a paz!

Retrospectiva 2012 em música

Por em |

No ano de 2012 esperamos pelo maior acontecimento de nossas vidas, o mais importante da história humana e o mais absurdo de todos: o fim do mundo que acabou não existindo. Eu pra variar não liguei muito, mas foi inevitável não ter aquele pensamento negativo né? Enfim, para esse evento mundial, me preparei com a melhor trilha sonora possível. Nem preciso dizer o quanto PSY abrilhantou com seu Oppa Gangnam Style ou a Britney Bitch Spears com seu Olá Negões, né?

Minha trilha sonora de 2012 começa com Lady Gaga, que veio no Brasil e nos deu um pouquinho de seu amor e carinho, e apesar de todo o cansaço que houve antes do show, não me arrependi de nada e faria tudo novamente se possível. Ouvi muito Gaga antes do show para ir entrando no clima e ouvi muito depois do show, pra relembrar cada momento. Só tenho uma coisa a dizer: quem não foi, perdeu o melhor show da vida. Ouvi muita Rihanna dos anos anteriores também, porque me decepcionei bastante com esse Unapologetic, que se gostei de umas quatro, foi muito. Katy Perry marcou presença no meu player também, mas como a fia também não lançou nada, fico ouvindo os álbuns antigos. Uma belezinha que me alegra e acalma bastante enquanto trabalho é Lily Allen. It’s Not Me It’s You é meu xodó e sempre que enjôo do que ouço, ele é meu refúgio e refresca todas as idéias. Nem faz muito tempo, mas foi meu amigo Paulo Rezende me indicou o reality show RuPaul’s Drag Race e fiquei impressionado com as músicas da(o) RuPaul e baixei quase a discografia toda e ouço religiosamente todo dia pelo menos uma música. Amo Glamazon, Champion, Superstar, Cover Girl e a clássica Jealous Of My Boogie. Sensacional… and don’t fuck it up!

De tantos álbuns que foram lançados em 2012, os que mais gostei e que ouvi bilhões de vezes foram: (a ordem deles não interfere na ordem em que foram mais tocados.)

1) Gossip – A Joyful Noise
Eu fiz um review aqui no blog, e esse álbum foi um dos favoritos por motivos de Beth Ditto. rs Não tem como negar o quanto essa linda canta e destrói em todas as músicas. Destrói mesmo, no bom sentido da coisa, não tem pra ninguem. As músicas desse álbum são mais pops do que a do cd anterior, Music For Men, que tinham uma vibe indie carregadíssima. Em Joyful, os Gossips não perderam tempo e botaram o time Xenomania pra trabalhar e eles fizeram o dever de casa perfeitamente. Eu adorei e ouvi um bom bocado.

2) Adam Lambert – Trespassing
Também fiz um review e falei bem demais de Adam e seu Trespassing. Não me arrependo das palavras que postei, mas não tenho nada a mais para acrescentar. Lambert invadiu 2012 e se o mundo tivesse acabado ali, pelo menos iriamos estar satisfeitos com a sua aclamação. Não sei se o álbum teve um impacto que a gravadora esperava, mas eu gostei muito e ouço muito enquanto estou animado. Álbum pop de um cantor masculino que mais gostei em anos.

3) Agnes – Veritas
Agnes who? Bem, Agnes é bem desconhecida por aqui e ali, mas na Suécia ela faz muito sucesso. É tipo Leona Lewis só que sueca, sabe? Ela ficou conhecida por sua música, Release Me e Don’t Breaking My Heart. O novo cd dela é eurodance com muita classe, um álbum que você ouve e não enjoa fácil, pois as músicas transitam entre gêneros e não se prende a um estilo só. Eu sou viciado na melodramática One Last Time, mas também adoro as dançantes Amazing, Into The Sun e a midtempo All I Want Is You. Veritas é um dos melhores álbuns internacionais que ouvi. Na medida certa! Vale a pena conhecer.

4) Carly Rae Jepsen – Kiss
Call Me, Maybe?? Não bastou o sucesso dessa música para Carly se firmar no território musical, o álbum tinha que vingar. Também não sei se bateu a meta da gravadora, mas eu lembro que fez muito barulho. E um barulho doce, juvenil, inocente e inofensivo. O jeito menininha dela cativou e agradou todo mundo, o cd também. Eu adorei a vibe Sandy, Diana Vickers, Taylor Swift e por aí vai… de Kiss. Só tem músicas que são alegres ou são muito meigas, a começar por Tiny Little Bows que tem “samples” de Cupid, depois a oitentista This Kiss, a saturada Call Me Maybe, a repaginada Curiosity (prefiro a versão do ep), a parceria fofa de Good Time e a partir daí eu acho muito igual e meio cansativo. Não sei porque, mas eu não senti nada demais nessas outras, nem o feat. com o Bieber me chamou a atenção. Mas mesmo assim ouvi bastante Carly no ano que passou.

5) Marina & The Diamonds – Electra Heart
Eu curto Marinão desde Oh No! e não larguei mais. O primeiro cd não tem muito parentesco com o de 2012, mas eles conversam. Electra é eletrônico e cheio de guitarras e sintetizadores potentes a ponto de elevar timbres até então nunca ouvidos nesses estilos de música (a não ser pela lendária Cher). Amo o conceito e ouço muito, até hoje o som retrô de Bubblegum Bitch juntamente da poderosa Power & Control. Hypocrates é aquela música que parece que saiu de um sonho seu, quando você está sob as nuvens… coisa assim. Caso interesse, tem um review meu aqui. Também foi um dos que mais gostei e aprovei durante o ano que passou.

6) Pink – The Truth About Love
Lançou cd, fez uma turnê fodástica, engravidou, teve o bebê, voltou aos estúdios, gravou um cd mais foda ainda e está aí, linda novamente e matando a gente de amores. Essa é Pink, a rebelde que mais amamos. <3 The Truth About Love é tudo aquilo que amamos nela maximizado. Eu amo a sonoridade que ela tem e que só pertence a ela. Não tem mais nada que não seja a Pink nesse cd. Fiquei fascinado por Try, que era tudo que esperava dela. Uma midtempo com um refrão que escancara e é forte como pedra. A energia de Slut Like You, Are We All We, Walk Of Shame e The Truth About Love são contagiantes. E os feats de Lily Allen e Nate Ruess abrilhantaram a produção. Perfeito, não sei outra palavra sem ser essa. Não vi ninguem reclamando desse álbum. NINGUÉM. APLAUDO PINK DE PÉ, e espero um dia que a turnê passe por aqui para ver essa mulher voando e berrando ao vivo.

Extra: Madonna – MDNA
E pra finalizar a não menos importante, MADONNA. A toda poderosa da música pop deixou a desejar! Falou tanto do álbum que o fez embolorar em minutos. Madge lançou MDNA e correu para conseguir ganhar um dinheirinho fazendo uma tour, pq senão iria morrer de fome. Eu fiz o review do cd e adorei. Adorei e só. Não amei e não fiquei ouvindo todas as músicas e querendo mais. Enjooei rápido demais e estranhei quando isso aconteceu, pq Madonna é Madonna. Era uma afronta descurtir o cd do ano, não é? Não. Tal acontecimento me fez não ter muita vontade de assisti-la ao vivo, ainda mais pela insensatez nos palcos. Enfim, eu não irei mentir, não gostei tanto.. mas das músicas que gostei, ouvi muito. Love Spent é minha favorita, junto a Give Me All Your Luvin’, Gang Bang, Turn Up The Radio, e I Don’t Give A. E não me venha com as baladinhas que eu jogo elas de volta em você.

Eu ainda poderia mencionar o debut do Little Mix, os comebacks de Leona Lewis, Christina Aguilera, Girls Aloud, Bruno Mars e muitos outros, mas esse post ficaria maior ainda e mais arrastado. Vou deixar para postar sobre eles em breve, com reviews ou como baú pop.

Pois bem, esse é meu registro sobre o que mais ouvi durante o quase-apocalíptico 2012.
Desligo. Câmbio!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...