Túnel do Tempo

5 programas de TV que marcaram minha vida

Por em |

Para mim, a televisão foi a melhor coisa inventada até hoje. Sério. Quem imaginaria que uma caixa poderia passar imagens e sons em tempo real? Hoje a tecnologia está tão avançada que nem paramos para pensar nisso, né? Mas com o intuito de homenagear um dos nossos entretenimentos favoritos, o Rotaroots (grupo de blogagem coletiva que participo) motivado pelo Dia da Televisão que é nesse mês, os participantes do grupo vão postar seus programas favoritos que marcaram suas vidas.

Eu sempre fui uma criança “rueira”, e preferia ficar brincando do que assistir tv, mas quando assistia, ficava vidrado em alguns programas infantis. Mas de relance, os que me lembro com mais frequência e me dá uma baita saudade são esses aqui:

Chaves
O seriado mais amado em toda a américa latina. Impossível não se apaixonar por todas as personagens e se conectar com o mundinho delas. Humanos ao extremo, cada um tem seu defeito e no fim, tudo se resolvia. O que mais me surpreende na série é que não há apelo e as piadas se mantem engraçadas. Posso assistir várias vezes que sempre vou rir das trapalhadas do Chaves. Bom, marcou muito minha vida. Isso… isso… isso!

Clip Mania
Sábado a noite podia estar fazendo qualquer coisa, chegava a hora de passar o Clip Mania e eu ia correndo pra frente da tv. Como a MTV só era transmitida por antena parabólica, foi assistindo ao Clip Mania que tinha contato com os artistas internacionais, e arrisco dizer que foi ali, assistindo o clipe de I’m A Slave 4u que passei a amar Britney Spears. Sem contar tantas outras músicas que tenho como referência a partir desse programa que era apresentado por Sabrina Parlatore.


“Bum bum bum… Castelo Ra Tim Bum! Bum bum bum… Castelo Ra Tim Bum!” Épico. Tem como não o colocar nessa lista? Esse programa era sombrio e ao mesmo tempo colorido. Era educativo e também tinha alguns momentos desnecessários. Adorava os quadros e as historinhas de cada episódio. Tinha algumas partes que eu detestava, tipo os Dedos Cantores e aquela Caixa Mágica. Mas de restante eu amava muitooo… Sem contar as personagens extras, Caipora e Etvaldo que eram meus favoritos. Sempre torcia para aparecerem. Marcou minha vida com tanto conteúdo bacana. Uma pena que as crianças de hoje tem que se contentar com as galinhas pintadinhas da vida…


Quem nunca saiu correndo da escola para chegar em casa e ouvir a abertura de malhação com a saudosa “Te Levar” do Charlie Brown Jr? Eu assisto Malhação desde quando começou, pois minha mãe adorava, porém eu só fui começar a acompanhar quando estava na minha adolescência (rebeldia). Sou do tempo em que a Malhação era basicamente Miyuki e Cabeção… Vagabanda com Marjorie Estiano e indo um pouco mais longe, com a engraçadíssima Dona Vilma. Bons tempos, tinha muito drama e quase me corroía quando a novela acabava e só no outro dia para saber o que ia acontecer. Sem contar também os cds das temporadas, que eram as melhores coletâneas. Toda festinha a gente ouvida. Saudade!


Dia de quinta feira após o hilário “A Grande Família” era o momento de assistir “Linha Direta” que me dava medo, mas convenhamos, era muito bom de assistir. Eu sempre fui fã dos suspenses e esse programa me fazia ter medo de andar na rua e encontrar algum dos foragidos. Sim, eu andava pelas ruas da minha pacata cidade olhando pra cara de todo mundo na esperança de encontrar o criminoso. Bom, isso nunca aconteceu mas eu até que curtia. As histórias eram as mais tensas e a produção impecável. Me recordo até hoje de um especial do programa que foi sobre crimes espirituais, algo assim. Fiquei impressionado com um sobre premonição e não dormi durante um bom tempo. hahaha Mas seria uma boa pedida se voltasse.

Bom, claro que há muitos outros programas que eu lembrei e queria colocar, mas vou me limitar aos cinco. Quem sabe outro dia eu não faço uma parte 2 desse post? Mas posso garantir que Silvio Santos, Os Trapalhões, Angelmix, Pantanal, Faustão, Hebe e tantos outros estarão sempre na memória.

Quais programas de tv marcaram a vida de vocês? Comentem aí… Vamos conversar e relembrar…

O terceiro álbum

Por em |

Bons artistas sempre tentam expressar suas emoções, mas isto não é muito fácil no começo de carreira. Há pressão da gravadora, e até do público para que eles continuem seguindo na mesma linha e ‘hitando’. Até que chega o terceiro álbum, quando os mesmos já têm fãs e nome de peso: a combinação perfeita para finalmente cantar o que sentem. E para falar a verdade, esses são os melhores. Vamos ver alguns exemplos?

BRITNEY SPEARS - BRITNEY (2003)
Cansada de ter a sua imagem igualada a de uma menina pura e virgem, Britney decide lançar seu terceiro álbum de estúdio e contrariar tudo. ‘I’m A Slave 4 U’, o primeiro single, veio para demonstrar que ela não estava de brincadeira. Uma música e vídeo sexys fizeram parte da promoção, além de uma icônica performance no VMA da mesma segurando uma cobra. Outras canções pessoais como ‘I’m Not A Girl, Not Yet A Woman’ e ‘Overprotected’ estavam no pacote, dando a cantora uma visão mais madura.

MADONNA – TRUE BLUE (1986)
Um marco da cultura pop! Madonna nunca foi uma ‘ratinha de gravadora’, mas foi com esse álbum que ela evoluiu para ser a Rainha que é. ‘Open You Heart’, ‘Papa Don’t Preach’ e ‘Live To Tell’ se tornaram clássicos, contendo letras pessoais e controversas. Tem como não deixar de citar?

MICHAEL JACKSON – BAD (1987)
Se contarmos o ‘Off The Wall’, como o primeiro álbum solo do Michael (pois todos os outros ainda vinham com o selo dos Jackson 5), ‘Bad’ é seu terceiro álbum, e o mais autoral. Nove das onze faixas do disco foram escritas pelo cantor, demonstrando sua visão do mundo, o amor e suas excentricidades. ‘Leave Me Alone’ é um grande exemplo disso. A faixa título, ‘Man In The Mirror’, ‘The Way You Make Me Feel’, ‘I Just Can’t Stop Loving You’ e ‘Dirty Diana’ foram direto para o topo, fazendo do disco outro clássico.

LADY GAGA – BORN THIS WAY (2011)
O mais recente dos citados, mas não menos importante. O álbum veio com uma missão de espalhar a tolerância sexual, religiosa e racial. Além disso, expressa dores e alegrias vividas pela artista ao longo de sua jornada até a fama. ‘Born This Way’, ‘Hair’ e ‘The Edge Of Glory’ são destaques.

Poderíamos citar álbuns como: ‘Control’ da Janet Jackson (1986), ‘I Am… Sasha Fierce’ da Beyoncé (2008), ‘Unbroken’ da Demi Lovato (2011), e outros.

E vocês, conhecem algum? Comentem!

Carlos Paranhos
Um futuro jornalista de 18 anos. Pisciano fascinado por cinema, música, e arte pop em geral. Tentando ser a mudança que quero ver no mundo.

Túnel do Tempo: The Book Is On…

Por em |

Quem nos anos 2000 não se rendeu a onda do funk? Tal ritmo só foi crescendo e ganhando novos adeptos. Quem não gostava foi obrigado a ouvir em todos cantos tal mixagem que animava qualquer ambiente. Não demorou muito e tal genero musical foi classificado como imoral e impróprio para menores de dezoito anos.

Mas lembrando dos funks “tarja branca”, quis relembrar com vocês, um dos que mais fez sucesso naquela época, dentre tantos como Dança da Motinha, Cerol na Mão, Éguinha Pocotó e etc.


Everything is on the table

A famosa expressão The book is on the table virou inspiração para tal música, que não tinha pretensão alguma, nem mesmo uma letra inteligente. Era só objetos sobre a mesa. Assim, simples. Não demorou para colar na cabeça de todo mundo que nem chiclete. A m* estava feita.

Ninguem tem informações de quem realmente é o compositor, mas essa música faz parte da coletânea Furacão 2000. Mas o importante é relembrar mais um clássico diretamente do túnel do tempo.

Retrospectiva Musical 2011

Por em |

2011 foi um ano de muitas surpresas e novidades no mundo musical. Eu me surpreendi com muita coisa boa que foi lançada e muito decepcionado com outras que não me agradaram tanto. Para essa retrospectiva, resolvi fazer diferente dos outros anos, em que digo quais foram os dez álbuns que mais ouvi ao longo do ano. Irei listar 5 cantores (e seus álbuns) que mais ouvi e 5 álbuns lançados nesse ano que mais gostei. Certo?

5 cantores/álbuns mais ouvidos

5 cantores/álbuns mais ouvidos

Lady Gaga – Born This Way
Porque? Porque Gaga prometeu um álbum bem diferente e músicas bem íntimas e com assuntos polêmicos. Autobiográfico, Born This Way é um trabalho com diversos estilos e nenhum pouco saturado. Seus hits contagiam a todos e a cada música é um convite para dançar.

Melhor música? Dificil escolher, mas eu gosto muito de Bloody Mary ultimamente. Mas Born This Way me anima muito mais.

Nicola Roberts – Cinderella’s Eyes
Porque? Porque Nicola Roberts até então era uma das Girls Aloud com menos preferência do público. Seu álbum trouxe um pop britânico com pitada de eletronico e algumas letras, tambem, autobiograficas. O timbre de “Nicão” se diferencia de todos e isso que me chamou a atenção nesse trabalho.

Melhor música? Beat Of My Drum

Britney Spears – Femme Fatale
Porque? Porque Britney Spears comandou toda uma geração e eu cresci a ouvindo e acompanhando toda a vida dela. Para o “comeback”, Brit não abriu mão dos seus hitmakers e apostou tudo nas novas tendências pop. Destaque para o dubstep que fez muito sucesso em seu single, Hold It Against Me. O álbum também é destinado as pistas de dança e não há um momento que você desanima ouvindo.

Melhor música? I Wanna Go

Diana Vickers – Songs from the Tainted Cherry Tree
Porque? Porque a conheci no fim do ano passado e a partir dai foi amor a primeira ouvida, rs. Diana faz um pop britânico juvenil e deliciosamente ingenuo que me conquistou de uma forma exagerada. O seu timbre também é doce e suave, o que faz do cd um prazer de ouvir.

Melhor música? The Boy Who Murdered Love

Madonna – Discografia Completa
Porque? Porque antes de sofrer o acidente, havia me dado uma vontade louca de ouvir o “Confessions”. E como não o achei (por conta da mudança) aproveitei e baixei a discografia da Madonna toda em alta qualidade. Durante o ano foi inevitável não ouvi e recordar o como Madonna é versátil e ousada em todos os trabalhos.

Melhor música? Hung Up (pelo menos foi a que mais ouvi de todas)

5 álbuns que mais se destacaram

5 álbuns que mais se destacaram

Wanessa – DNA
Porque? Porque Wanessa não conseguia emplacar seus singles em inglês, até lançar um ep que prometia bons frutos. Não demorou muito e ela logo lançou o cd e para nosso bem, o cd é excelente e não tem defeitos. Foi um dos que mais ouvi e me surpreendi com as produções do DNA.

Melhor música? Empate técnico entre Sticky Dough e High

Nicole Scherzinger – Killer Love
Porque? Porque Nicole foi esperta e chamou Red One para guinar seus passos e dar sorte pra ex-pussycatdoll que só flopava. Deu certo e apesar de não ter feito muito sucesso nos solos americanos, Nic pode se sentir vitoriosa e com ótimos singles. O álbum é ótimo e com uma pegada bem mainstream.

Melhor música? Poison – dance. Don’t Hold Your Breath – balada.

Jennifer Lopez – Love?
Porque? Porque outra que flopava mais que tudo era a Jennifer Lopez. Nada que a gata lançava era bom o suficiente. Red One também ficou encarregado de deixar JLo a ponto de bala e reinar nas pistas: On The Floor virou um hit! Dominou mesmo, ainda mais com samples de lambada. O álbum segue a mesma linha do Killer Love, porém com o tempero latino de JLo.

Melhor música? On The Floor

Aqua – Megalomania
Porque? Porque o Aqua tinha acabado e voltou. E voltou com tudo!!! Influenciados pelo electropop, o grupo dinamarquês fez de Megalomania um álbum carregado de músicas dançantes e de bom gosto. Lene e sua voz aguda freak deixaram esse trabalho como qualquer outro do Aqua, porém com uma roupagem moderna.

Melhor música? No Party Patrol

Adele – 21
Porque? Porque Adele conquistou o mundo com suas músicas de fossa e mágoa eterna. Se tá triste, é só o ouvir que tudo piora, rs. Bom, 21 superou todas as expectativas e trouxe uma Adele mais produzida e com mais sentimentos. O álbum tem músicas animadas e com um apelo mais doce, porém tem outras que desmoronam qualquer um. Excelente, e ao mesmo tempo único.

Melhor música? Set Fire To The Rain

.
Bom, esse foi meu top 10. Agora quero saber o que vocês mais ouviram e o que mais gostaram dos lançamentos nesse ano.
Vamos esperar por 2012 e ver o que de bom o mercado fonográfico tem a nos oferecer, já que é impossivel viver sem música!!

2011 em 11 fotos

Por em |

Eu tenho uma certa superstição com anos ímpares. De fato nunca são os que mais tiro proveito e que sempre acontecem coisas ruins. Nesse não seria diferente. E em relação ao mundo, vou listar abaixo os acontecimentos mais marcantes desse ano. Relembrem comigo:


Chuva na região serrana • Casamento real • Chacina no Realengo
Morte de Amy Winehouse
Terremoto no Japão • Rock In Rio no Brasil • Morte de Steve Jobs
“Morte” de Osama Bin Laden • Lula doente • Domínio da polícia nas favelas
Pessoal:
Esse é aquele acontecimento que não listei, porque aconteceu com você!

O meu foi o presente que Deus me deu ao poder me recuperar bem do meu acidente e poder estar aqui, vivendo e curtindo todos os dias ao lado de quem gosto. É uma nova chance de fazer tudo que não fiz, porque tinha medo ou receio.

Espero que em 2012, possamos ter um ano mais alegre, com muita paz e felicidade. Mas que se vier momentos tristes, que saibamos passar tudo com paciência e com muita fé em Deus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...