Tv

5 programas de TV que marcaram minha vida

Por em |

Para mim, a televisão foi a melhor coisa inventada até hoje. Sério. Quem imaginaria que uma caixa poderia passar imagens e sons em tempo real? Hoje a tecnologia está tão avançada que nem paramos para pensar nisso, né? Mas com o intuito de homenagear um dos nossos entretenimentos favoritos, o Rotaroots (grupo de blogagem coletiva que participo) motivado pelo Dia da Televisão que é nesse mês, os participantes do grupo vão postar seus programas favoritos que marcaram suas vidas.

Eu sempre fui uma criança “rueira”, e preferia ficar brincando do que assistir tv, mas quando assistia, ficava vidrado em alguns programas infantis. Mas de relance, os que me lembro com mais frequência e me dá uma baita saudade são esses aqui:

Chaves
O seriado mais amado em toda a américa latina. Impossível não se apaixonar por todas as personagens e se conectar com o mundinho delas. Humanos ao extremo, cada um tem seu defeito e no fim, tudo se resolvia. O que mais me surpreende na série é que não há apelo e as piadas se mantem engraçadas. Posso assistir várias vezes que sempre vou rir das trapalhadas do Chaves. Bom, marcou muito minha vida. Isso… isso… isso!

Clip Mania
Sábado a noite podia estar fazendo qualquer coisa, chegava a hora de passar o Clip Mania e eu ia correndo pra frente da tv. Como a MTV só era transmitida por antena parabólica, foi assistindo ao Clip Mania que tinha contato com os artistas internacionais, e arrisco dizer que foi ali, assistindo o clipe de I’m A Slave 4u que passei a amar Britney Spears. Sem contar tantas outras músicas que tenho como referência a partir desse programa que era apresentado por Sabrina Parlatore.


“Bum bum bum… Castelo Ra Tim Bum! Bum bum bum… Castelo Ra Tim Bum!” Épico. Tem como não o colocar nessa lista? Esse programa era sombrio e ao mesmo tempo colorido. Era educativo e também tinha alguns momentos desnecessários. Adorava os quadros e as historinhas de cada episódio. Tinha algumas partes que eu detestava, tipo os Dedos Cantores e aquela Caixa Mágica. Mas de restante eu amava muitooo… Sem contar as personagens extras, Caipora e Etvaldo que eram meus favoritos. Sempre torcia para aparecerem. Marcou minha vida com tanto conteúdo bacana. Uma pena que as crianças de hoje tem que se contentar com as galinhas pintadinhas da vida…


Quem nunca saiu correndo da escola para chegar em casa e ouvir a abertura de malhação com a saudosa “Te Levar” do Charlie Brown Jr? Eu assisto Malhação desde quando começou, pois minha mãe adorava, porém eu só fui começar a acompanhar quando estava na minha adolescência (rebeldia). Sou do tempo em que a Malhação era basicamente Miyuki e Cabeção… Vagabanda com Marjorie Estiano e indo um pouco mais longe, com a engraçadíssima Dona Vilma. Bons tempos, tinha muito drama e quase me corroía quando a novela acabava e só no outro dia para saber o que ia acontecer. Sem contar também os cds das temporadas, que eram as melhores coletâneas. Toda festinha a gente ouvida. Saudade!


Dia de quinta feira após o hilário “A Grande Família” era o momento de assistir “Linha Direta” que me dava medo, mas convenhamos, era muito bom de assistir. Eu sempre fui fã dos suspenses e esse programa me fazia ter medo de andar na rua e encontrar algum dos foragidos. Sim, eu andava pelas ruas da minha pacata cidade olhando pra cara de todo mundo na esperança de encontrar o criminoso. Bom, isso nunca aconteceu mas eu até que curtia. As histórias eram as mais tensas e a produção impecável. Me recordo até hoje de um especial do programa que foi sobre crimes espirituais, algo assim. Fiquei impressionado com um sobre premonição e não dormi durante um bom tempo. hahaha Mas seria uma boa pedida se voltasse.

Bom, claro que há muitos outros programas que eu lembrei e queria colocar, mas vou me limitar aos cinco. Quem sabe outro dia eu não faço uma parte 2 desse post? Mas posso garantir que Silvio Santos, Os Trapalhões, Angelmix, Pantanal, Faustão, Hebe e tantos outros estarão sempre na memória.

Quais programas de tv marcaram a vida de vocês? Comentem aí… Vamos conversar e relembrar…

Sem Disney: As princesinhas cresceram

Por em |

Se você, assim como eu, é do tipo que passa horas na frente da televisão assistindo os seriados de comédia do Disney Channel sabe que o canal tem tradição em lançar artistas completos, em sua grande maioria. Justin Timberlake, Britney Spears e Christina Aguilera estão aí para provar isso. Com o tempo, porém, você também consegue notar que os artistas passam a deixar para trás o estilo “menina de família” e “bom moço” que o canal exige.

Como era de se esperar, o mais recente grupo de princesas Disney a deixar as origens de lado e assumir posturas completamente diferentes, foram as protagonistas daqueles que, para mim, eram as melhores séries do canal: Demi “Sunny entre Estrelas” Lovato, Selena “Feiticeiros de Waverly Place” Gomez e Miley “Hannah Montana” Cyrus. Elas deixaram os rostinhos inocentes, os cabelos comportados e as posturas do tipo “sou um exemplo para os adolescentes” para trás e assumiram suas posições como divas da música pop.

Demi Lovato A intérprete de Sunny Monroe na comédia “Sunny entre Estrelas” teve diversos problemas, foi para a reabilitação e acabou sendo o assunto favorito por um bom tempo, porém não da forma boa. Mas não há como negar, Demi tem muito talento. Depois de deixar os problemas para trás, lançou “Unbroken” e deu seu grito de vitória na ótima “Skyscraper”. Recentemente lançou “Demi” e fez história com um álbum tão maduro a ponto de fazer muitos de nós esquecer que ela veio da Disney. Demi “Really don’t Care” com o que falam dela.



Selena Gomez Talvez aquela que mais demorou para deixar o canal do camundongo para trás. Seu show “Feiticeiros de Waverly Place” foi o último dos três a ser finalizado e, nesse meio tempo, lançou seu álbum em parceria com o The Scene, que apesar de soar bom, tem muito do conceito Disney. Foi então que tudo mudou, ela deu um tempo, fez alguns filmes e voltou com o super bem comentado “Stars Dance”. A faixa “Birthday” é tudo o que queríamos dela, mas é em “Come and get it” que SG mostra o quanto pode ser incrível.



Miley Cyrus Sem dúvida a ex-Disney mais comentada do momento. A eterna Hannah Montana não quer mais ser lembrada como a garota que usava peruca e cantava country. Ela agora é a b***, agora é doida. Agora ela mostra língua, faz clipe sensual e nua, derrubando tudo com uma bola de demolição. Seu “Bangerz” superou de longe o antecessor que, ainda que tivesse um estilo diferenciado, ainda não era um desligamento total. Quando Miley lançou “We Can’t Stop” soubemos que Hannah havia morrido. “Adore you” foi a cerimônia de cremação.


Agora resta saber quais serão as próximas mocinhas a se rebelarem e darem seus gritos de independência. Enquanto isso não acontece, vamos aproveitando tudo que essas três poderosas acima tem a oferecer.

Orange is the new vício

Por em |

Orange is the new Black

Não vou mentir mas demorei bastante para dar uma chance para a série “Orange is the new black”. O burburinho que se envolveu a divulgação da primeira série produzia pelo Netflix foi intenso e eu sempre via alguém comentando pelo facebook sobre. Como eu não assino Netflix pensei que não iria assistir, mas quem disse que a curiosidade me deixou dormir em paz? Corri no oráculo e li a sinopse. Gostei e tratei de assistir o piloto online mesmo.

“A série se desenvolve ao redor da história de Piper Chapman (Taylor Schilling), que mora em Nova York e é sentenciada a cumprir 15 meses numa prisão feminina federal por ter participado do transporte de uma mala de dinheiro proveniente do tráfico de drogas em favor para sua ex-namorada, Alex Vause (Laura Prepon), que é peça importante num cartel internacional de drogas. O delito ocorreu dez anos antes do início da série e, no decorrer desse período, Piper seguiu sua vida tranquila entre a classe média-alta de New York, ficando noiva de Larry Bloom (Jason Biggs). Quando presa, Piper reencontra Alex (que menciona Piper em seu julgamento, causando sua prisão): elas reanalisam seu relacionamento e lidam com suas companheiras de prisão. ” – Wikipedia

Orange soou chata no começo. Assisti até a metade do episódio com vontade de fazer outras coisas, inclusive dormir. Achei chato a introdução longa sobre a Piper, sobre o relacionamento e tudo mais. Na hora que ela entrou de fato na prisão eu me interessei mais. Depois que passou essa parte a história foi me prendendo de tal forma, que eu devorei a primeira temporada todinha em dois dias.

E vou confessar, eu pulo as partes em que o noivo (pé no saco) dela entra em cena. É dispensável. Estou apaixonado por todas as personagens e seus enredos. É muito bacana quando aprofundam nas histórias e o porque de cada uma estar ali. Me conectei bastante e a cada episódio é uma diversão. Claro que a série é bem pesada e com dramas intensos, mas de vez em quando tem alguns momentos engraçados.

O mais interessante da série é o choque que causa em nós. Todas as detentas são culpadas por algo que fizeram, mas a humanidade de cada uma faz com que a vemos como devia ser vistas: como pessoas normais. Pois a série ilustra bem isso, o arrependimento e a vontade de ser reintegrada a sociedade, que é dura as vezes e sempre com o preconceito presente. É um novo olhar pra esse mundo que não conhecemos.

Orange is the new black tem pessoas de todos os jeitos, mas minhas favoritas já são além da protagonista Piper Chapman, a cozinheira russa Red, a jovem drogada Nicky e a transexual Sophia em que cada episódio se desenrola enredos maravilhosos e que dá um toque de emoção a todo aquele clima carcerário. Já alerto que a série é imprópria para menores de 18 anos e com toda razão, pois tem bastante conteúdo explicito, se é que me entendem.

Mas só assistindo para ter uma noção do quanto essa série é diferente e merece ser assistida. Pelo que assisti me diverti bastante e gostei. Fica a dica para você que assim como eu estava a rejeitando.

Top 3: Filmes com poker

Por em |

O Top 3 de hoje irá falar sobre jogo e filmes. Sabe aqueles filmes onde há pessoas que arriscam suas vidas pelo jogo? Pois bem, listamos 3 filmes em que as histórias giram em torno de mesas de poquer e altas apostas. Vejam:

1. Cartas na Mesa


Neste filme Matt Damon é um jogador viciado no poker, que perdendo todas as suas economias de uma vida no jogo. Decidido a abandonar essa prática e dedicar-se ao trabalho, seu amigo, Edward Norton aparece para pressioná-lo a voltar às mesas de jogo. E claro que ele volta ao póquer e acaba por enfrentar um talentoso jogador num torneio clandestino.

2. Maverick


Outro filme famoso, mas em genero de comédia, intitulado Maverick (Maverick de 1994) é um Western em versão para o cinema da série de TV homonima e de grande sucesso nos anos 50. Mel Gibson interpreta a personagem principal que é um jogador inveterado, astuto, trapaçeiro e mulherengo que parte rumo ao Mississipi para participar num torneio milionário disputado durante a viagem de barco pelo rio.

3. Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes


Filme britânico que se baseia na história de quatro amigos que acumulam algum dinheiro com a finalidade de comprar a participação de um deles num jogo de poker clandestino. O que eles não imaginavam é que o agiota, organizador do “evento”, que também é jogador, fosse um trapaceiro. Daí surgem muitas confusões e reviravoltas que certamente conseguirão prender o interesse do espectador.

Fica a dica para quem gosta bastante do jogo e quer aprender algo com os filmes. Sem contar que hoje em dia é bem fácil jogar, pois nem precisa sair de casa. O póquer é um dos jogos de casino mais populares além do blackjack, que você pode encontrar por exemplo no http://www.blackjackonline.pt. Jogue com consciência ein galera!

2011 em 11 fotos

Por em |

Eu tenho uma certa superstição com anos ímpares. De fato nunca são os que mais tiro proveito e que sempre acontecem coisas ruins. Nesse não seria diferente. E em relação ao mundo, vou listar abaixo os acontecimentos mais marcantes desse ano. Relembrem comigo:


Chuva na região serrana • Casamento real • Chacina no Realengo
Morte de Amy Winehouse
Terremoto no Japão • Rock In Rio no Brasil • Morte de Steve Jobs
“Morte” de Osama Bin Laden • Lula doente • Domínio da polícia nas favelas
Pessoal:
Esse é aquele acontecimento que não listei, porque aconteceu com você!

O meu foi o presente que Deus me deu ao poder me recuperar bem do meu acidente e poder estar aqui, vivendo e curtindo todos os dias ao lado de quem gosto. É uma nova chance de fazer tudo que não fiz, porque tinha medo ou receio.

Espero que em 2012, possamos ter um ano mais alegre, com muita paz e felicidade. Mas que se vier momentos tristes, que saibamos passar tudo com paciência e com muita fé em Deus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...