Christina Aguilera: Biônica Supersônica!

Por em |

Posso suspirar aliviado, e enfim riscar mais um álbum que estávamos esperando com muita curiosidade, e eis que Bionic, o álbum de comeback da Xtina vazou na segunda e todo mundo baixou correndo pra ver se era tudo aquilo que estavam comentando. Eu não fiquei de fora e baixei. E eu gostei muito do cd, mas acho que Xtina ousou demais em deixar o R&B que é uma das suas marcas registradas e enfrentar um pop dance que ela não conhecia tão bem, porque o pop que ela fazia em 90’s não se compara os dessa década, convenhamos.

O álbum começa bem expressivo, Bionic traz batidas eletrônicas e um autotune bem comum aos nossos ouvidos. Not Myself Tonight já conhecemos, é um pop bem gostoso e bem mixado, só tem um olodum no finalzinho que beira um desastre. Woo Hoo é um misto de pop com hip hop, Nicki Minaj faz um rap muito legal na música. Elastic Love é bem retrô, uma batida intensa e bem dancefloor, porém a voz da Xtina ficou muito abafada e cheia de autotune. Desnudate é uma das melhores, tem versos em espanhol e mostra uma música bem provocante e uma batida bem ritmada. Glam também é outra faixa estilo retrô, porem é mais suave e um dance soft. Prima Donna começa bem hip hop, quase um R&B que só fica legal na voz da Rihanna, e alguns trechos parecem que é 4 Minutes da priMadonna. Morning Dessert, melancólica e chata, os estalar de dedos só piorou a situação. Uau, back to the black, Sex For Breakfast é a Christina que estavamos acostumar a ouvir, um R&B com piano e coro. Lift Me Up continua no mesmo estilo de R&B só que mais alto, ótima faixa também, pois ela canta muito como antes. All I Need é linda, uma baladinha muito boa, nem parece estar num álbum tão expressivo. I Am começa com uma ‘orquestra’ e com uma Christina cantando fora das linhas, um timbre muito acanhado, mas é outra faixa bem representada. You Lost Me é o tipo de música que deve ficar como última música do cd, muito depressiva, parece My Immortal, no mesmo nível. Depois de se suicidar na musica anterior, você ressucita com I Hate Boys, que tem uma batida bem R&B, bem parecida com I Kissed A Girl da Katy Perry. My Girls é um dance mais Madonna, muito boa. E por fim, pra fechar com chave de ouro, Vanity, a mais pop dance do cd, e que conta com uma Christina revoltada com sua vaidade e com a das pessoas que se preocupam muito com a aparência.

Enfim, o cd está bem sortido, digamos, tem vários estilos, novos e antigos, inovações e deslizes, mas enfim, é errando e aprendendo. E vamos combinar que pra quem é fã da Christina, esse cd veio numa hora boa, e que mostra uma cantora bem sucedida que está com medo de flopar por meio de gagalizadas e novos padrões. Todo mundo lembra do Hard Candy né? Madonna quis ir na onda R&B e se perdeu. Enfim, eu espero que Xtina tenha juízo da próxima vez, e volte a fazer aquele ritmo gostoso que a gente costumava ouvir.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...