Download versus cd pirata

Por em |

Artistas que estão contra seus próprios fãs.
Será que vale a pena colocar o download em extinção, e trazer de volta o cd pirata?

A internet fez de Mallu Magalhães, NX Zero, Fresno, Cansei de Ser Sexy, dentre outros, celebridades instantâneas. Tudo com o mesmo critério: divulgar suas músicas independentes. A palavra download de origem inglesa se tornou uma palavra a mais em nosso dicionário. Descarregar, transferir, baixar ou simplesmente: fazer download. O download não tem limites, assim como o vasto conteúdo da internet. Pode ser uma música, um filme, um livro, um jogo, enfim, tudo que se transfere de um servidor a um computador via internet, seja qual ela for.

O conhecimento de novos conteúdos, não era feito por jornalistas e nem redatores de revistas bem cotadas, e muito menos por canais de TV paga (leia-se MTV) onde a música é um dos quesitos mais fortes. O conteúdo era feito pelos próprios internautas, que postam seus vídeos no Youtube, Myspace, Orkut, Facebook, MSN e por assim vai. Com um sistema de comentários, os ‘visitantes’ podem opinar sobre o conteúdo, também podem adicionar aos favoritos, recomendar a amigos e até adquirir o conteúdo: pago, ou não.

O marketing também é pesado, isso aconteceu com muitos artistas, que antes de lançarem seus ‘discos’, souberam que a maioria das faixas estava na internet. Seria proposital? Dar aquela sensação de quero mais? Eu acho que sim!

Alguns artistas que se projetam na internet, sempre agradecem aos fãs pelo carinho e pelas trezentas mil visualizações de seus vídeos na internet. Porem outros, adaptaram a idéia de “internet não gera público, e muito menos dinheiro”. Apóiam a lei da proibição de download de mídia não autorizada.

Acho uma grande perca de tempo, e de garantia em si mesmo. Os cantores não estão errados em não querer suas músicas para download, assim como os atores não querem que seus filmes estejam de graça na internet para ser baixado.

Suponhamos que vou a uma loja comprar um cd. Compro, chego em casa e ouço. Claro que se o cd for bom, eu o copiaria pro PC, e ouviria muito e recomendaria a todos meus amigos. E se o cd fosse péssimo: eu iria alertar que EU não gostei, e iria deixar o cd de lado, e não iria ouvir mais – eu acho.

Com o download, você pode ouvir e conhecer o cd antes de comprar. Para não gastar dinheiro à toa. Acredito que os cantores que assinam essa lei, não confiam em seu taco. Querem que comprem o cd, e se danem com o péssimo conteúdo que nele tem. Gostem assim, ou não.

Conheci diversos cantores que se não fosse à internet, jamais os conheceria, pois é raro encontrar CDs deles por aqui. Meu professor tinha um cd raro, que ele emprestou e não lhe entregaram. Nunca achava o ‘bendito’. Até que o achou para baixar. Ele está feliz da vida, pois jamais pensou que ouviria aquele cd, que para ele é obra-prima. Vai saber…. Mas isso é verdade, o acervo de raridades que a internet tem, nos resgata muitas lembranças.

Espero que essa lei seja reescrita, e que seja revisada. O download pode ser ilegal, mas parte da consciência de cada um. Se acabarem com ele, o povo continuará a comprar CD e DVD pirata. Resultado: Vai aliviar a barra de uns, porem outros vão lucrar em cima.

E o pior é que pensam que o download é de graça. Mas lembre-se que você paga o sinal da internet. Mesmo que seja $1, você está pagando.

____________________________________

Bem essa foi minha crítica, extensa porem tudo que eu queria falar. Também quero dizer que fiz a prova do PEP, e eram apenas 20 questões. Dia 30 sai o resultado. Seja que Deus quiser.

Na próxima postagem terá nova versão, inspirada no ROCK ‘N’ ROLL!!

Boa semana a todos, e abraços! 👿

Editando: Coloquei mais um trabalho. Porém a pagina do iframe não estava abrindo, e tirei o print da página de ‘blog’. 😳

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...