Gossip: mais que um ruído alegre

Por em |

Gossip

A Joyful Noise
Nota: 5,0

    Artista: Gossip

    Álbum: A Joyful Noise

    Gênero: Indie

O grupo norte-americano Gossip esteve sumido de todo o mundo musical desde o término de sua turnê, que divulgava o excelente Music for Men, em meados de 2009. De lá pra cá, a banda teve altos e baixos e até uma escapadinha rápida da vocalista Beth Ditto, que lançou um ep solo, com algumas músicas experimentais. De volta ao trabalho, o Gossip decidiu fazer seu retorno em 2012 e claro, triunfante.

A Joyful Noise, o quinto álbum deles marcam um comeback regado a sintetizadores, vocais graves e uma pitada de pop britânico, já que contaram com a ajuda do Xenomania. O denominado indie rock também está presente nesse trabalho e trazem consigo a essência do Gossip. Cada faixa tem sua importância e não deixa a desejar em nenhum ponto.

O álbum que começa centrado com a melódica Melody Emergency, a expressiva Perfect World e minha favorita, Get a Job que tem sintetizadores tímidos e uma batida envolvente e cheia de altos com um refrão chiclete e curto que gruda na cabeça.

Uma faixa que merece destaque é Move In the Right Direction que é bem pop e alegre. Espontânea, Beth Ditto brinca e faz da musica uma sensação de um lugar descontraído. E já tem clipe, com dança e tudo. Veja só:

O baixo e a bateria tranquila tomam conta da musicalidade em Casualties of War, que tem uma abordagem acústica e introvertida. O refrão também é excelente. Ainda acalmando os nervos, o Gossip traz após a midtempo Into the Wild que é uma faixa comum do grupo e que é a cara deles. Há algumas influências urban e retrô em alguns momentos. O solo da guitarra no bridge guiado pelo vocal de Beth é o ápice da música. “Suma daqui” é praticamente o desabafo em Get Lost, que é entoado por uma guitarra soul e uma suave influência electro.

Involved nos deixam envolvidos com toda a musicalidade e seu refrão gritado onde Beth explica com falsetes que não está apaixonada, apenas envolvida. Horns é rock! Com uma leve pitada de soul (novamente) ouvimos uma bateria acelerada e sons de trompetes. I Won’t Play tem um sintetizador conquistador, e o rumo que a música toma é surreal. Começa tristonho e termina todo libertador.Love In a Foreign Place fecha o A Joyful Noise com chave de ouro e passa uma mensagem bem profunda entoada pela bateria + sintetizador e até um orgão com participação rápida.

No mais, o Gossip traz mais um trabalho excelente e que, com certeza, está entre os melhores do ano e apesar de não prometer grandes mudanças, eles mostram que podem manter sua essência e se atualizar com as modinhas do momento. Gostei do trabalho e o ouço diversas vezes ao dia, é inspirador e não soa repetido como muito álbum que já ouvi por aí.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...