baixar

Eu aprovo: 2 Broke Girls

Por em |

Ultimamente minha vida está tão corrida que nem estou tendo muito tempo de acompanhar todas as séries que foram lançadas. Apenas assistia Glee, até o Miguel vir comentar comigo dessa série que vou recomendar a todos: 2 Broke Girls

A série é quase um drops, de tão curtinha que é. São quase trinta minutos por episódio e não foi só pelo motivo de ser fast que fiquei interessado, e sim, pelo simples enredo que a série segue. Max (Kat Dennings – que parece muito com a Hilary Duff) é uma garota comum que trabalha como garçonete numa lanchonete no subúrbio do Brooklyn. Sua personalidade forte não agrada a todos e quando é necessário, ela não pensa duas vezes para dar uma boa resposta.

Tudo vai normal até a ex-bilionária Caroline (Beth Behrs – que já é a cara da Lea Michele, só que loira) entrar em cena preenchendo a vaga da outra garçonete. O pai de Caroline deu um golpe na cidade toda e acabou sendo preso, deixando a patricinha sem privilégio algum. Disposta a caminhar com as próprias pernas, a patricinha deixou a vida glamourosa pra conquistar tudo aquilo que ainda quer.

Por ironia do “destino”, Max se vê obrigada a ajudar Caroline, tanto que a leva para sua casa e a abriga. A amizade vai florescendo e ambas decidem abrir uma confeitaria (para fazerem cupcakes). O problema é que essas duas não tem um tostão furado e terão que aturar o patrão Han, o cozinheiro tarado Oleg e alguns clientes para levantar a grana para esse sonho ser realizado. Sem contar as grandes encrencas que essas duas irão aprontar ao ter novas idéias e verem que sem grana não é possivel fazer muita coisa.

No mais a estória é essa. Se você achou meio confuso, eu recomendo assistir ao “preview” abaixo para ter uma idéia de como é.

Eu achei que o humor dessa série é bem direto e apesar de não ser 100% lógico, é engraçado pelas situações em que elas se encontram. E todo o visual da série é bem interessante, apesar de bem simples e nada glamouroso. Não é porque é do mesmo produtor de Sex and The City que vão repetir a dose né?

A cada novo que assisti, fui gostando mais das personagens e fui me acostumando com cada um. Um humor leve, e com algumas sátiras… a que mais gosto é essa do primeiro episódio:

SUPER RECOMENDADO!! Se quiserem baixar, é só clicar aqui. E nem adianta vir com a desculpa que não tem tempo…

Nasce um hit: Unbroken

Por em |

E teve boatos que Demi Lovato estava na pior. Se isso é estar na pior, porr*… o que quer dizer estar bem né?

Pois é, essa semana não teve pra ninguem. Demi Lovato “deixou” suas músicas vazarem e para o delírio dos fãs, a ansiedade só aumentava. Depois de lançar a melancólica Skyscrapper, todo mundo pensou que Demi iria mergulhar num rio de depressão. E foram todos enganados.

No meio do vazamento todo, a faixa Unbroken, que também leva o nome do terceiro álbum, provou com todas as forças que a menininha fofa que nos conquistou em Camp Rock não existe mais. Dê o play abaixo e entenda:

Foto by Veleiro Digital

Sim, essa é Demi Lovato. Parece Selena Gomez mas não é! Por incrível que pareça, essa música foi uma das que despertou minha atenção quando ouvi os previews. Adoro electropop e foi amor á primeira ouvida. A faixa foi produzida pelo Dreamlab e tem uma pegada européia e com uma batida bem dançante e pronta para dominar as pistas de dança.

Faça como eu… esqueça quem foi Demi Lovato e ouça o novo trabalho. Você vai se surpreender e ver como o amadurecimento foi essencial nessa nova era. Semana que vem o álbum será lançado e assim que eu tiver uma opinião mais elaborada sobre o Unbroken irei postar e poder comentar com vocês.

Plantão: Cinderella’s Eyes

Por em |

Cinderella

Interrompemos a nossa programação para mais um plantão extraordinário, edição Cinderella’s Eyes!

Pra começar bem essa quarta-feira, Nicola Roberts lançou em seu canal no Youtube, um lyric-video de sua nova música, Sticks + Stones. Veja:

A música é uma balada downtempo que apesar de ser muito bonita e ter uma letra que expressa muitos sentimentos, não é nada demais ao que estavamos esperando de diferente da Nicola. É mais uma musica simples, porém muito bem cantada. Até porque a voz da Miss Roberts é excepcional e tem um poder extremo. ★★★★☆

Se quiser baixá-la, clique aqui! Por enquanto só tem o audio extraído do vídeo.

Para melhorar mais o dia, Nicola disponibilizou todos os previews do álbum no iTunes. E claro, que o prematuro aqui (que tem como defeito não esperar por nada), já ouviu todos os previews. Fiquei muito nervoso e pude comprovar o quanto esse trabalho será bom! Só pelos previews dá pra ter uma idéia de como será a obra prima de Nics.

Claro que algumas não gostei muito, mas em compensação, “I“, “Yo-Yo” e “Gladiator” são as que mais curti, junto as outras que já tinham sido lançadas. Por enquanto, a audição só está disponível no iTunes. Assim que tiver um player no youtube, colocarei aqui.

Uma alma bondosa ripou todos os previews e já colocou no soundcloud. É só dar play e conferir…

Tenho pra mim que não vai demorar muito, e esse álbum já estará completo na net. Porém um vazamento prejudica muito um artista na data do lançamento, e eu não queria que a Nicola tivesse um mal desempenho em seu debut. Enfim, vamos aguardar mais novidades.

ZoomBoom: a remixtape da semana

Por em |

Com um feriadão em plena quinta, essa semana foi no mínimo estranha: tivemos duas sextas feiras. E pra comemorar, fiz uma remixtape com alguns lançamentos da semana, e claro que vou comentá-los abaixo. Dê play nessa bagaça e vem curtir esse som que mixei só pra você!

Intro: Daft Punk vs. SOS: Reach Out
Toda mixtape tem que começar com algo relevante. Escolhi o começo da música do Daft Punk, mesclada com “Reach Out” da Hilary Duff e “SOS” da Rihanna, que ambas tem o sample de “Personal Jesus”, do Depeche Mode.

Wanessa – Sticky Dough
Como já tinha comentado aqui, essa música é uma mistura de funk com electro pop. Achei ousado, mas ao mesmo tempo farofa, já que dubstep virou modinha e tudo que é artista está fazendo. Mas enfim, tô botando fé nessa nova era da Wanessa e acho que o cd novo vai ser bom demais. Vai bombar bastante nas pistas.

The Saturdays – Not That Kinda Girl
Bside novinha do grupo feminino que mais gosto ultimamente: as Sábadas. A música é muito pop europeu, e tem um refrão delicinha, muito chiclete e tudo aquilo que a gente curte.

Lady GaGa – Marry The Night
Um trechinho de MTN porque achei a melodia da anterior IGUAL a esse single da Gaga. No mais.

Nadine Coyle – Sweetest High
Nossa, ta aí uma que flopa bonito. Mas flopa bem, sabe? Nadine é muito injustiçada, uma vez que era uma das que mais se destacava no Girls Aloud, e hoje esta aí, a beira do flop alheio. Tudo que ela faz não vinga, apesar de ser tudo de muita qualidade. Falta mais veneno talvez, sei lá. Achei esse novo single bom, porém não chega perto de algumas músicas do Insatiable. Vamos rezar pra Nadine tomar um rumo, ou parar com essa vontade de emplacar música que estamos cansados de ouvir.

Wynter Gordon – Don’t Stop Me
Taí uma que deu sorte: Wynter Gordon chegou de mansinho e tá conquistando geral com sua dance music. Pra lá de oitentista, o som da moça não deixa a desejar, e uma das melhores faixas do seu debut é essa. Que lembra muito Ke$ha…

Ke$ha – We R Who We R
Uma das minhas preferidas ever. Dispensa apresentações.

Justin Timberlake – Summer Love
Voltando pra 2007, resgatei essa música que tocou muuuuuuuuuuuuito naquele ano. O ano de Justin Timberlake no R&B dance, rs.

Selena Gomez – Outlaw + Love You Like a Love Song
Misto de duas faixas do novo álbum da Selena Gomez que vazou esses dias e que é muito bom. Apesar de ser clichê demais, as músicas são bem produzidas e merecem um review, que logo será postado.

Nicola Roberts – Dance To Beat Of My Porcelain Heart
Enfim, nossa diva Branca de Neve que está toda toda na nossa versão do mês. Só com Porcelain Heart e Beat Of My Drum dá pra perceber o quanto esse trabalho da Nicola vai ser interessante. Principalmente pela voz esganiçada dela. Detalhe pro master grito que ela dá no finalzinho da música: “please don’t break my porcelain heaaaaart…”

Cadê a glória em “The Edge Of Glory”?

Por em |

Enfim nossa freak diva, Lady GaGa lançou o clipe para o sucesso The Edge Of Glory, que foi um dos singles do Born This Way que mais agradou o pessoal. De quebra a música tem um solo de saxofone que arrebenta e faz a música ser uma das mais diferente dela. Sem dúvida seria um single que precisava de um clipe á altura, mas não foi o que aconteceu.

O clipe foi dirigido pela Mother Monster e seu Haus Of Gaga, e por mais simples que seja, não conquistou o coração de alguns little monsters. Acostumados com sua exagerada mistura de referências e roupas pra lá de diferentes, os fãs estranharam um pouco a produção nada extravagante de “The Edge Of Glory”. Mas em compensação, o clipe não é nada demais: é só Lady GaGa cantando na janela e dançando numa escada. O começo lembra Billie Jean, mas não é nada parecido, pois nem coreografia teve. Ahhh, e o saxofone meio que morreu ali, com aquele cara tocando. Não senti um pingo de emoção, em relação a música.

Consideração final: o clipe tem seu charme, mas não foge da essência da Lady GaGa. Eu prefiro ela cheia de figurinos macabros e videoclipes com historinhas polêmicas. Esse video parece mais uma seleção de cenas deletadas de um clipe que poderia ser o melhor. Mas optaram pelo ditado: menos é mais. Eu achei que ficou muito tediante e a cada minuto esperava Gaga surtar e pular daquele prédio.

Sou mais essa versão aqui, que apesar de comercial, rendeu mais expectativa e uma Gaga muito mais interessante

E aí? O que achou do clipe??

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...