britney spears

Review: Britney Spears – Britney Jean

Por em |

Britney prometeu um álbum diferente. Bom, pelo menos ela cumpriu a promessa, porém não no sentido bom.

Britney Jean
Nota: 3,0

    Artista: Britney Spears

    Álbum: Britney Jean

    Gênero: Pop

Sei que demorei para postar um review desse álbum que foi um fiasco para 2013, e nem a própria Britney está muito preocupada. Enquanto Katy Perry e Lady Gaga brigavam pelos holofotes, Britney foi de fininho e lançou um álbum na medida, onde não acrescentou nada a sua carreira. As melhores músicas não são de fato as melhores, pois falta muita Britney nelas. Em Britney Jean, o conceito era biográfico e ter composições da própria Britney, mas tudo soou cansativo e sem graça. Se o Femme Fatale não havia me trazido bons frutos, Jean me deixou tudo com um gosto amargo.

Quando saiu Work Bitch, fiquei muito animado com a musicalidade. Senti que Britney havia evoluído e escolhido um time campeão. A produção era impecável, mas cadê a Britney radiofônica? Aquela Britney que a gente ouvia muito em qualquer lugar? Essas músicas só servem para dançar na boate. E olhe lá! Bom, eu adorei o álbum, vou admitir, mas passa longe do que Toxic e Gimme More representam em minha vida.

Adoro que o álbum começa com ALIEN, que foi a única música que Will.I.Am permitiu que o sábio William Orbit colocasse a mão. E essa música tem essência Britney. Tem aquela pegada dos anos 2000. E o refrão é fácil de decorar e cheio de chiclete! “Naranon… naranon… naranon”

WORK B*TCH é a faixa com mais personalidade do BJ. A moça chega cheia de marra e achando que pode esculachar todo mundo que acha que foi fácil andar com limousine e usar coisas caras. Mas é só também. A música vai e volta diversas vezes.

PERFUME também merece destaque. Britney está romântica e embalando essa canção linda escrita por <3 SIA <3 e ela arrasa. É uma das minhas favoritas pois a música não tem aquela parafernália barulhenta do Will.I.Am e a gente ouve bem a voz da Brit.


Será pecado preferir o lyric video do que isso?

IT SHOULD BE EASY é legal. Mas parece que veio lá do cd do Will.I.Am, porque não tem refrão e a coitada da Britney quase não aparece e só canta com essa voz robótica.

TIK TIK BOOM é ótima e me lembra muito a era Blackout. E esse refrãozinho também merece o troféu chichete. A participação do T.I. é legalzinha, mas foi mesmo necessária?

BODY ACHE tem autotune em doses cavalares e isso só a deixa melhor. Essa música não tem quase nada de letra, mas só de ser uma produção de David Guetta eu já a considero a melhor das farofas desse álbum.

TIL IT’S GONE começa tranquila mas depois de meio minuto corrido, a faixa começa a mostrar para o que veio. Destaque para o “GOOOONE” do refrão. E só. Próxima!

PASSENGER ou Legendary Lovers? O incio me lembra música árabe e tem uma vibe que eu gosto demais. Tem essa coisa de uma batida constante. Will.I.Am não farofou e a deixou a voz da Britney muito marcante, porém sem muito poder. Bem íntima. Outra faixa que é minha favorita pelo conceito em não ser nada a mais que um passageiro.

CHILLIN’ WITH YOU é a típica faixa que não faz diferença nenhuma no álbum e com um feat insignificante. Claro que adoro Jamie Lynn mas porque essa música desconexa está no Britney Jean? Dá a impressão que é apenas para promover a irmã. Mas parece que essa missão não deu certo.

DON’T CRY é a típica música que a gente detesta o início mas se rende ao refrão. Tem uma batida bem suave e eu até parabenizava o Will.I.Am, mas aí essa música volta para aquele começo irritante e eu mudo de música.

As bonus track não valem tanto a pena assim. Dou valor em BRIGHTEST MORNING STAR porque é outra preciosidade da <3 SIA <3 e eu amo tudo que essa mulher compõe. E vamos combinar, essa música é demais. Eu trocava ela por Don't Cry sossegado. Tem uma batidinha pop no refrão que me deixa saudosista - ainda mais porque é uma produção do <3 DR. LUKE <3. HOLD ON TIGHT é chatinha. Próxima!

NOW THAT I FOUND YOU é muito boa! Muito mesmo… Começa inocente e vai estourando com uma refrão que parece música do Avicii. Eu a colocaria em alguma trilha sonora de novela. Amo o finalzinho country!

PERFUME (THE DREAMING MIX) é aquela versão alternativa que ninguém ouve.

~ FIM! Hora de botar o In The Zone para tocar… rs

C O N C L U I N D O

Para quem estava acostumada a reinar nas rádios e em todo clube onde haja pessoas dançando, Britney Spears parece estar cansada e com muita indisposição para fazer sua carreira ser o estouro que era. Claro que houve muitas pedras no caminho da nossa princesa do pop, mas ela devia se lembrar da legião de fãs que ela tem ao redor do mundo. Gravar um álbum mixuruca e ficar a tarde toda dormindo não faz com que a gente fique feliz. Nem um pouco. Com uma baixa divulgação, Britney Jean se tornou um dos álbuns mais flopados de 2013 (dizem que não superou nem as vendas do Bionic). Para quem intimidava em Work Bitch, Britney não trabalhou nada nessa era.

Mas irei relevar algumas coisas, porque Britney está preparando uma nova turnê com seus hits passados, e duvido muito que ela esteja preocupada em divulgar as novas faixas. Mas bom, pelo buzz que estão fazendo, a turnê promete bons comentários a loira.

Músicas secas e sem apelo nenhum. Não consigo nem imaginar um clipe legal para essas músicas. Eu repito, gostei bastante do resultado, mas não o elejo o melhor de 2013. A produção ficou empenhada em fazer tudo que Britney quisesse, tanto que seus hitmakers foram tirados de campo para que Miss Spears pudesse se sentir mais a vontade. O resultado foi bom, mas não senti o fogo que ela causa quando ouço suas músicas antigas.

Britney Jean poderia ter sido a bomba de 2013. Uma pena que essa bomba veio sem pavio!

Britney está de volta com Work Bitch!

Por em |

Work Bitch

Quando Britney Spears trocou o layout de seu site e colocou uma contagem regressiva para “algo”, todos ficaram ouriçados em saber o que a Princesinha do Pop estava aprontando. Aos poucos foi revelado um novo single, Work Bitch, que seria lançado ainda em setembro. Muitos rumores e informações popularam a internet desde então, até que num belo domingo a música foi postada na internet, causando certo espanto.

Work Bitch
é uma música diferente dos padrões Britney que estamos acostumados. Com uma batida dance e eletrônica a música nada mais é que uma dica de Spears a suas “inimigas” dizendo que se você quer ter um corpão para usar biquinis, andar de Lamborghini ou Bugatti e tomar Martinis, nada mais justo que você trabalhar para conseguir.

Musicalmente, eu sinto muita falta da Britney de Overprotected e Toxic, mas essa música me lembra um pouco a era Femme Fatale sem dubstep. O jeito é esperar que esse álbum seja bom e inovador. O pop precisa de algo novo, mesmo que seja vindo dela. Como Will.I.Am é um dos compositores da música e um dos responsáveis pelo 8º álbum, duvido que ele não vai querer colocar seus vocais em alguma música do cd de Britney. Só de Work Bitch não ter o feat dele e não parecer uma Scream & Shout 2.0 já foi uma grande vitória.

Bom, se você esteve fora do mundo esses dias e não ouviu a música, aproveite e dê play no video e assista o clipe que também vou dar meu pitaco abaixo.

O clipe ficou a cargo de Ben Mor, que também dirigiu “Scream & Shout” e eu achei LINDO. De verdade, a fotografia está impecavel e Britney está deslumbrante. Claro que nem tudo que reluz é Britney e tem algumas coisinhas que chamou minha atenção. Só de ver a Britoca dançando sem precisar de dublê já é um avanço. A coreo não é tão sexy e de tirar o folego como as antigas mas dá pro gasto. Ela está bem feliz e bem relaxada, visivelmente que não estava desconfortável como sempre. Mas tirando esses detalhes o clipe soa melhor que todos os da era FF e deixa com gostinho de quero mais.

Agora é só esperar para ver o que vem a seguir, pois se tratando de Britney Spears não podemos esperar tanto assim, até porque trabalhar de fato nem é a prioridade dela. rs


ESPETÁCULONEY

Bonnie McKee: hit or shit?

Por em |

Bonnie McKee

Imagina se a musicalidade de Britney Spears, Katy Perry, Ke$ha, Adam Lambert, Rita Ora, Kylie Minogue e Taio Cruz estivessem em uma mesma cantora? Pois sim, existe!

Bonnie McKee é a hitmaker do momento e já foi premiada por algumas composições nas vozes de Katy Perry, conseguindo assim alcançar um seleto time de cantores e produtores com quem sempre trabalha.

Com quase 10 anos de carreira e muita experiência, Bonnie deciciu voltar ao showbizz com muita vontade de hitar pois competência para escrever boas músicas ela tem, mas será que tem carisma e voz para se manter? Esperta já sabemos que ela é, porque em seu re-debut ela reuniu uma galera top para dublar seu novo single, “American Girl” que é bem nos moldes do Teenage Dream: bem chiclete. Ouça e se prepare para ficar viciado!

Deu para reconhecer todo mundo? É muita gente influente e pop né? Eu gostei muito da imagem da Bonnie, principalmente esse cabelo alaranjado. Marcante!
Eu espero que o cd que ela está pensando em lançar em setembro seja todo nesse estilo, pois iremos ouvir e amar bastante. Dá para preencher o vazio que sentimos de Britney Spears até ela gravar algo.

Para gerar um buzz em sua carreira, Bonnie está disponibilizando a música para download gratuito! É só seguir os passos para o aplicativo e fazer uma postagem no facebook. Um link é gerado e a música poderá ser baixada e ouvida muitaaaaaaaaas vezes. ?

E aí? Será que Bonnie McKee vai hitar ou ela deve apenas ficar no backstage??
Vamos aguardar… até porque tudo pode acontecer.

Retrospectiva Musical 2011

Por em |

2011 foi um ano de muitas surpresas e novidades no mundo musical. Eu me surpreendi com muita coisa boa que foi lançada e muito decepcionado com outras que não me agradaram tanto. Para essa retrospectiva, resolvi fazer diferente dos outros anos, em que digo quais foram os dez álbuns que mais ouvi ao longo do ano. Irei listar 5 cantores (e seus álbuns) que mais ouvi e 5 álbuns lançados nesse ano que mais gostei. Certo?

5 cantores/álbuns mais ouvidos

5 cantores/álbuns mais ouvidos

Lady Gaga – Born This Way
Porque? Porque Gaga prometeu um álbum bem diferente e músicas bem íntimas e com assuntos polêmicos. Autobiográfico, Born This Way é um trabalho com diversos estilos e nenhum pouco saturado. Seus hits contagiam a todos e a cada música é um convite para dançar.

Melhor música? Dificil escolher, mas eu gosto muito de Bloody Mary ultimamente. Mas Born This Way me anima muito mais.

Nicola Roberts – Cinderella’s Eyes
Porque? Porque Nicola Roberts até então era uma das Girls Aloud com menos preferência do público. Seu álbum trouxe um pop britânico com pitada de eletronico e algumas letras, tambem, autobiograficas. O timbre de “Nicão” se diferencia de todos e isso que me chamou a atenção nesse trabalho.

Melhor música? Beat Of My Drum

Britney Spears – Femme Fatale
Porque? Porque Britney Spears comandou toda uma geração e eu cresci a ouvindo e acompanhando toda a vida dela. Para o “comeback”, Brit não abriu mão dos seus hitmakers e apostou tudo nas novas tendências pop. Destaque para o dubstep que fez muito sucesso em seu single, Hold It Against Me. O álbum também é destinado as pistas de dança e não há um momento que você desanima ouvindo.

Melhor música? I Wanna Go

Diana Vickers – Songs from the Tainted Cherry Tree
Porque? Porque a conheci no fim do ano passado e a partir dai foi amor a primeira ouvida, rs. Diana faz um pop britânico juvenil e deliciosamente ingenuo que me conquistou de uma forma exagerada. O seu timbre também é doce e suave, o que faz do cd um prazer de ouvir.

Melhor música? The Boy Who Murdered Love

Madonna – Discografia Completa
Porque? Porque antes de sofrer o acidente, havia me dado uma vontade louca de ouvir o “Confessions”. E como não o achei (por conta da mudança) aproveitei e baixei a discografia da Madonna toda em alta qualidade. Durante o ano foi inevitável não ouvi e recordar o como Madonna é versátil e ousada em todos os trabalhos.

Melhor música? Hung Up (pelo menos foi a que mais ouvi de todas)

5 álbuns que mais se destacaram

5 álbuns que mais se destacaram

Wanessa – DNA
Porque? Porque Wanessa não conseguia emplacar seus singles em inglês, até lançar um ep que prometia bons frutos. Não demorou muito e ela logo lançou o cd e para nosso bem, o cd é excelente e não tem defeitos. Foi um dos que mais ouvi e me surpreendi com as produções do DNA.

Melhor música? Empate técnico entre Sticky Dough e High

Nicole Scherzinger – Killer Love
Porque? Porque Nicole foi esperta e chamou Red One para guinar seus passos e dar sorte pra ex-pussycatdoll que só flopava. Deu certo e apesar de não ter feito muito sucesso nos solos americanos, Nic pode se sentir vitoriosa e com ótimos singles. O álbum é ótimo e com uma pegada bem mainstream.

Melhor música? Poison – dance. Don’t Hold Your Breath – balada.

Jennifer Lopez – Love?
Porque? Porque outra que flopava mais que tudo era a Jennifer Lopez. Nada que a gata lançava era bom o suficiente. Red One também ficou encarregado de deixar JLo a ponto de bala e reinar nas pistas: On The Floor virou um hit! Dominou mesmo, ainda mais com samples de lambada. O álbum segue a mesma linha do Killer Love, porém com o tempero latino de JLo.

Melhor música? On The Floor

Aqua – Megalomania
Porque? Porque o Aqua tinha acabado e voltou. E voltou com tudo!!! Influenciados pelo electropop, o grupo dinamarquês fez de Megalomania um álbum carregado de músicas dançantes e de bom gosto. Lene e sua voz aguda freak deixaram esse trabalho como qualquer outro do Aqua, porém com uma roupagem moderna.

Melhor música? No Party Patrol

Adele – 21
Porque? Porque Adele conquistou o mundo com suas músicas de fossa e mágoa eterna. Se tá triste, é só o ouvir que tudo piora, rs. Bom, 21 superou todas as expectativas e trouxe uma Adele mais produzida e com mais sentimentos. O álbum tem músicas animadas e com um apelo mais doce, porém tem outras que desmoronam qualquer um. Excelente, e ao mesmo tempo único.

Melhor música? Set Fire To The Rain

.
Bom, esse foi meu top 10. Agora quero saber o que vocês mais ouviram e o que mais gostaram dos lançamentos nesse ano.
Vamos esperar por 2012 e ver o que de bom o mercado fonográfico tem a nos oferecer, já que é impossivel viver sem música!!

Let’s Bounce!

Por em |

Sei que não é sexta feira, mas estou vivendo numa correria ultimamente que vocês não fazem idéia. Ok, fazem sim! Até porque não está fácil pra ninguem…

Enfim, estou trabalhando, estudando, fazendo aulas práticas, fazendo “meus bons bicos” e criando um novo layout para cá. Pois é, não está bolinho… logo, convoquei um time feminino de primeira e criei uma remixtape diferente e pra balançar o esqueleto!

A qualidade da mix melhorou e agora dá pra baixar em mp3 e sair curtindo no seu pc, celular, iPod e por ai vai! 😀

Espero que gostem e se tiverem sugestões para as próximas mixs, fale agora ou cale-se para sempre.

Começamos com a japonesa Koda Kumi, passando pelo swing de Cher Lloyd e o batidão da Leona Lewis. Neon Hitch chega marcando presença apresentando logo após Lady GaGa. Pixie Lott não deixa por menos e abala com seu britpop até Emily Osment chegar toda eletrica e trabalhada nos sintetizadores. Finalizamos com as matadoras do dubstep: Hyuna vs. Britney Spears.

Deu pra notar o meu forte por essas mulheres né?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...