Lady GaGa

ARTPOP por Pedro

Por em |

ARTPOP

“Lady Gaga está acabada!”
“Lady Gaga não conseguirá o topo dos charts!”
“Lady Gaga não é mais criativa!”
“Lady Gaga não é inovadora. Apenas copia!”
“Lady Gaga não será mais o fenômeno musical!”
“Lady Gaga está acabada.”

Isso é o que a crítica acha da Lady Gaga e de seu ARTPOP. E você acha que eu ligo?
Eu sou fascinado em tudo que ela faz e seria um review muito chato de fazer, porque iria ser só elogios.
Então só estou postando para deixar registrado meu amor por esse álbum. Esse review será rápido e direto, sem todas as críticas técnicas e apenas as importantes. Ao fim deixarei algumas ressalvas.

1. AURA
“Enigma popstar is fun. She wear burqa for fashion”
A versão finalizada não ficou tão diferente da demo que vazou no meio do ano. A batida pop industrial com influências latinas/orientais são o ápice da música.

2. VENUS
“Rocket number 9 take off to the planet Venus”
Ouço Venus e já me imagino no espaço e toda aquela vibe galática futuristica. Uma viagem, literalmente.
Refrão incrível e amei o brigde onde Gaga chama todos os planetas como se fosse uma chamada ou uma apresentação. Detalhe: é uma 2ª Faixa!

3. G.U.Y.
“I wanna be that guy… G.U.Y.”
Desde o preview eu já fiquei <3 in love <3 com essa música. Esse dub é enigmático e nos transporta para o Born This Way, sei lá. Acho essa música super dark.

4. SEXXX DREAMS
“When I lay in bed I touch myself and I thinking in you “
A favorita de 11 dentre 10 pessoas. Desde quando foi apresentada no iTunes Festival essa música caiu no gosto popular e foi a mais esperada por nós. E o que dizer de Sexxx Dreams? Apenas maravilhosa. Destaque para a parte onde entra um baixo bem tropeçado com a Gaga contando “I cant believe i’m telling you this, but i have a couple of drinks and OMG.

5. JEWELS N’ DRUGS
“com T.I., Too Short e Twista”
Próxima (porque não sou obrigado… até hoje não ouvi essa inteira. que permuta foi essa, Gaga?)

6. MANICURE
“Ma-Ma-Ma-Manicure”
Rockzinha delícia. Tem a fórmula gaga mas beira o marasmo. Não venho muita evolução e nem potencial pra hit. Linha reta, apenas.

7. DO WHAT U WANT (com R. Kelly)
“Do what u want with my booodyyy?”
Amo essa intro psicodélica. Amo Gaga arrasando no estilo Mariah de ser. Amo o feat. do R. Kelly. Amo que essa faixa não era single e acabou virando. Amo.

8. ARTPOP
“Free my mind… ARTPOP… You make my heart stop”
Essa sim é eletrônica trabalhada no cosmo digital da rede de computadores. Mas cadê o batidão?

9. SWINE
“You just a pig inside an human body”
Amo desde a demo vazada. Não mudou quase nada e isso é um sinal positivo. Tem uma intro e trechos eletrônicos, em seguida vem versos tranquilos e depois alguns gritos frenéticos SWIIINE. Como não amar?

10. DONATELLA
“I am so fab check it out, I’m blonde, I’m skinny, I’m rich, and I’m a little bit of a bitch”
A MELHOR MÚSICA. A MÚSICA QUE DEFINE ARTPOP. Ouço e lembro tanto o tecktonik e não tem como não ouvir e só pensar naquela cara toda botocada da Donatella Versace né? E pra mim não muda nada, pois é excelente a cada vez que ouço. Essa permuta sim valeu a pena!E o melhor: essa música não tem apelo nenhum… Não tem cara de single, mas quem sabe? DONATELLA!!

11. FASHION!
“Looking good and feeling fine”
A SEGUNDA MELHOR MÚSICA. A SEGUNDA MÚSICA QUE DEFINE ARTPOP
Quando Gaga disse que Will.I.Am e David Guetta estavam responsáveis pela produção de Fashion! eu pensei: “vai dar merda”! E não é que paguei a língua? A música é fodastica e tem uma vibe disco retrô que eu amo! E nem me parece com as farofas que Will.I.Am está sempre envolvido. E nem me incomodei com a voz dele em alguns momentos e no fim da música.

12. MARY JANE HOLLAND
“Introducing, ladies and gentleman, Mary Jane Holland!”
Doida! Madeon brilhantemente fez de uma música falando de drogas se tornar uma coisa politicamente audível. E vamos combinar, é demais. E claro, sem sentido algum.

13. DOPE
“I’ll keep searching for an answer cause I need you more than dope”
Deu pra perceber que a Gaga tentou fazer algo do estilo You&I mas não deu certo. Eu preciso confessar, a música no iTunes Festival pareceu melhor que a finalizada. Desculpa mundo, mas não estou engolindo Dope. rs

14. GYPSY
“I don’t wanna be alone forever but I can be… tonight”
Linda.. Perfeita! Mirou no Elton John e se deu bem. Gypsy é a faixa mais linda de todo o ARTPOP e tô amando muito esse arranjo. E sinto que Gaga devia ter lançado ela como single ao invés de Dope. TONIIIIIIIIIIGHT!

15. APPLAUSE
“Pop culture was in art, now art’s in pop culture in me”
Por favor! Vendo o potencial de todas as outras, Applause chega a soar como a mais fraca e despreparada. Mas eu a ouvi tanto que estou cansado, saturado e enjoado de todo esse arranjo. A.R.T.P.O.P.

Pra finalizar

A Lady Gaga polêmica e cheia de influências está sumindo. Sem pretensão de chocar e causar desconforto nos padrões, Gaga vem de cara limpa apenas usando a arte como referência. E todo mundo especulou muito sobre o ARTPOP e ela se resume a dizer que pode ser qualquer coisa. Que cada um tire suas conclusões.

Para mim o álbum está espetacular, porém não acho que ele superou o Born This Way e não tem nenhuma Bad Romance. Mas tem Gypsy que vale pelo álbum todo.

Porque ser cult está na moda!

ROAR é lindo! Aplausos!

Por em |

A divulgação da nova era musical de Katy Perry está sendo pesada! Para “Prism”, Katy está investindo bastante em uma imagem menos conceitual e mais livre. Já teve vários teasers, dentre eles mostrava que a california gurl havia morrido, e que Katy agora seria selvagem. Daí saiu a tão esperada ROAR e todo só conseguiu pensar no quão Brave a música era. Apesar da polêmica, a música continuou linda no topo dos charts, barrando Lady Gaga com sua Applause. Ontem foi lançado o clipe de ROAR e é estilo um filme do Indiana Jones. Vem ver!

“- Divertido. ”
“- Emocionante. O clipe passa uma idéia de superação da mulher que sozinha domina a selva.”
“- Eletrizante.”

Katy Perry pode ter diversos defeitos e não ser a queridinha do pop, mas vamos combinar que a gata sabe como fazer videoclipes. Não é de hoje que os clipes da moça chamam a atenção. Todos muito criativos e impecáveis. O clipe de ROAR não ficou totalmente genial, mas a fotografia é belíssima e a atuação de Perry é sensacional, muito natural inclusive a interação dela com os animais.

Vamos combinar: Katy é a rainha da selva! Só da selva porque né…

Disco Love das Sábadas é muito amor

Por em |

Enquanto o novo álbum não sai, as meninas do The Saturdays não estão paradas esperando pelo #1. Estão correndo atrás… e muito. Depois da divulgação pelos Estados Unidos com o single What About Us, as meninas ainda lançaram clipe para Gentleman e apesar da baixa repercussão, lançaram ainda Disco Love, que é um estouro de bom gosto.

Com direito a saxofone e alguns riffles no fundo, a música é inspirada nos anos 80, precisamente na era disco. Como não bastava ser vintage e usar efeito instagram, Una, Rochelle, Vanessa, Mollie e Frankie foram alem e fizeram bonito ao apresentar três épocas: 70s, 80s e 90s. E todas com visuais diferentes. Um charme!

Amei a vibe Xanadu e fiquei esperando a Jessica Simpson aparecer dançando e andando de patins. Só não curti esse cabelo comprido da Frankie.. e o tanto que ela ficou avulsa. PFVR! Mas no mais, todas estão lindas e sorridentes. Mas quanto mais elas avançam no pop atual, mais perdem a essencia britpop.

Bem que no novo álbum podia ter mais disso:

Ou um poquinho disso:

Anahi: meu delírio

Por em |

Anahi

Desde que fiquei sabendo que Rebelde voltaria a ser exibida no SBT, me enchi de nostalgia e lembrei o quanto adorava a novela, a banda e principalmente, a Anahi. E depois que a banda anunciou o fim, eu comecei a seguir a carreira solo da Any e hoje no Baú Pop vamos desenterrar o primeiro álbum solo pós RBD dela.

Eu sempre amei a cultura latina e várias cantoras latinas também. Mas entre Belinda, Paulina Rubio, Thalia, Shakira, Jennifer Lopez, Anahi sempre teve um lugarzinho maior em meu coração. Lembro que comentei sobre ela algumas vezes aqui no blog, e fiz um reviewzinho do álbum e não mudo minha opinião, aliás, só acrescento. Anahi não dormiu no ponto e como sempre foi a mais talentosa do grupo, já tinha várias músicas compostas e isso acelerou o processo da gravação, saindo na frente de todos os companheiros rebeldes.

Para iniciar a nova fase, Anahi lançou Mi Delirio como single e vamos combinar, a música é muito boa e rendeu bons frutos, pois ela divulgou a música bastantes vezes, inclusive vindo ao Brasil. Me lembro que quando o vídeo foi lançado, causou um choque, literalmente. Any aparece louca em um hospício e é submetida a um “tratamento” com direito a medicação, camisa de força e choque elétrico. Apesar de obscuro, a critica caiu em cima e simplesmente não aceitava o conceito de que um louco tem seus surtos sim e que um delirio desse potencial não tem nada mal, até porque eles queriam se divertir. E se tudo não passou de um sonho? Dai um ano depois Lady Gaga vem com Bad Romance e todo mundo ama. Quem entende? Enfim, veja o vídeo:

Para seguir a divulgação, Anahi escolheu Me Hipnotizas como seu segundo single e que fez muito mais sucesso que Mi Delirio, sendo a sexta música mais tocada nas paradas mexicanas. O clipe é bem breguinha e quase todo em chroma key, e meio lúdico. Ao mesmo tempo ela é ninfa, é egipcia, gangster e toda cheia dos poderes. Viagem.

Quiero é a segunda música do álbum e eu a classifico como 2ª faixa é sempre boa! E por dó, Anahi a lançou e fez um clipe bem romantico. Mas a faixa é uma gracinha e lembra muito o RBD.

O álbum em questão é todo pop eletrônico com pitadas latinas, e a voz doce de Anahi combina com as batidas ora enérgicas, ora tranquilas. Gosto muito de Mi Delirio pois ele foi lançado na época em que só se ouvia as frenéticas Poker Face e Single Ladies e um álbum latino veio para dar um respiro entre tanto pop chiclete. Hasta que llegues tu é uma boa pedida para quem amava o RBD e está acostumado com a essência pop rock. Mas destaco aqui que nem só de pureza vive uma cantora, por isso as faixas mais sexys não ficam de fora: Para qué, El Me Mintió e também tem Hasta Que Me Conociste que finaliza com chave de ouro, pois tem muita referência latina. Perfeito!

Anahi – Mi Delirio (2008)
1. Mi Delirio
2. Quiero
3. Qué Más Da
4. Hasta Que LLegues Tú
5. No Te Quiero Olvidar
6. Me Hipnotizas
7. Para Qué
8. Te Puedo Escuchar
9. El Me Mintió
10. Gira La Vida
11. Hasta Que Me Conociste

Avril Lavigne, a heroína Rock N Roll

Por em |

Ai você acorda numa terça feira fria, liga o computador e Avril Lavigne é uma caçadora de recompensas de botequim que vai atrás de um poderoso (cof.. cof…) inimigo. No meio da caçada, vê o cachorro motorista morrer, beija mulher, toca guitarra e por aí vai… Forçado né? Mas quem liga?? É um clipe da Avril e não tem pretensão nenhuma de conceitos (tipo Applause).

Avrilzinha sempre fez parte da minha adolescência e desde então eu sempre curti as músicas dela. Eu cresci, enquanto ela continuou desse jeito e parou no tempo. Ora cantava músicas rebeldes e ora músicas de fossa juvenil. Sempre com clipes que ou eram engraçadinhos ou eram tristes demais. Mas essa é a Avril que entra ou sai cd e continua a mesma. Pelo menos para mim.

Rock N Roll é o segundo single do seu novo álbum, que leva o seu nome e será lançado dia 24 de setembro e conta com colaborações de Marilyn Mansone de Chad Kroeger, seu marido e vocalista do Nickelback. A música foi produzida por Max Martin que é o hitmaker da atualidade e que vamos combinar: ele tem o midas touch, porque tudo que ele põe a mão hita e é sempre fabuloso! E com Rock N Roll não poderia ser diferente. A faixa gerou muita polêmica, pois se dizia ROCK e é uma faixa POP, mas os ignorantes de plantão não entendiam que o contexto de Rock N Roll na música se refere a um estilo de vida e não gênero de música. Ouça e veja o clipe da música:

No clipe Avril usa muitas referências engraçadinhas e pra mim as maiores delas foram essas aqui:


– Tchu Tchul Rock and Roll!!!!!! (quem lembra?)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...