madonna

2ª Faixa: Realeza Pop

Por em |

Se tem uma coisa que andei percebendo enquanto ouço música, é que em quase todos os álbuns, a segunda faixa tende a ser boa. Meio que um fullgás para o ouvinte.

Dessa vez resolvi colocar uma das 2ªs faixas dos álbums das maiores lendas do pop, e minhas preferidas claro.

Michael Jackson – Bad

The Way You Make Me Feel
Madonna – Hard Candy

4 Minutes
Kylie Minogue – X

Like a Drug

Lady GaGa – Born This Way

Born This Way
Britney Spears – Britney

Overprotected
Christina Aguilera – Bionic

Not Myself Tonight

E na sua opinião, qual 2ª faixa de qual cd é boa? Comente aí!

Baú Pop: True Blue – Madonna

Por em |

Dias desses estava ouvindo a coletânea Celebration, da Madonna e meio que bateu aquela curiosidade de saber quem foi os produtores de cada cd. Eu já imaginava que em cada um deles, Madge teria trabalho com um produtor diferente, pois todos seus trabalhos tem sonoridades distintas. Corri no Wikipédia e fui lendo a história de cada cd e assim descobri que o cd mais vendido da carreira da Madonna foi o True Blue, e pasmem: foi o “cd – disco” mais vendido no Brasil por uma cantora internacional. Ao redor do mundo vendeu mais de 24 milhões de cópias.

Claro que já conhecia todas as músicas que tinha nesse cd, inclusive uma das minhas preferidas é Open Your Heart. Sem contar os hits Papa Don’t Preach, La Isla Bonita e Live To Tell. Nesse cd, Madonna assumiu o controle e escreveu e co-produziu todas as faixas.


Madonna – True Love (1986)
1. Papa Don’t Preach
2. Open Your Heart
3. White Heat
4. Live to Tell
5. Where’s The Party
6. True Blue
7. La Isla Bonita
8. Jimmy Jimmy
9. Love Makes The World Go Round

Antes desse look loiro, Madonna tinha o cabelo bem volumoso e bem escuro. Quando apareceu com as madeixas curtas e loiras, as pessoas a definiam glamurosa a nivel de Marilyn Monroe, de acordo com sua aparência.

A capa original do album era sem a escrita, mas como ficaram com medo de vender pouco, já que Madonna estava com novo visual e muitos fãs poderiam não reconhece-la. Logo a gravadora recolheu alguns discos e mandou confeccionar mais capas, porem com o nome MADONNA – True Blue em cima da foto.

A faixa La Isla Bonita foi escrita para Michael Jackson na era Bad, porem o rei rejeitou pois não estava interessado em ritmos latinos. Logo ofereceram a Madonna, que gravou e fez da música uma das mais sucedidas em sua carreira em todo mundo.

Papa Don’t Preach foi uma das músicas que mais gerou polêmica na época, já que Madonna abordava um tabu: a gravidez na adolescência e a aceitação dos pais em cuidar do bebê.

Esse álbum é um dos mais bem aceitos pela crítica e um dos que mais fizeram sucesso na década de 80. Se você é fanatico por essa década que nem eu, já deve ter ouvido muito esse cd. rs

Copy This Way?

Por em |

Não é segredo pra ninguem o quanto eu gosto das músicas da Lady GaGa. Desde quando vi a perfomance dela no Miss Universo me encantei e achei que ela iria revolucionar. Dito e feito. Hoje ela é uma das revelações da música e já tem seu lugar ao sol garantido. Eu fico muito feliz, pois pra quem acompanha a carreira dela, sabe que ela começou bem e só foi crescendo. Ao lançar Bad Romance, GaGa virou a cantora mais ouvida no mundo todo, tanto que a música virou hino dos trendsetter. A partir daí uma legião de fãs a vem acompanhando e esperando por mais.

Em fevereiro, Lady GaGa lançou a tão aguardada Born This Way, que até Elton John havia dito ser o hino da nova geração. No primeiro instante a música soa um pop industrial com batidas intensas e bem dançantes. A letra é cheia de drama e se adapta bem a condição de se aceitar e viver livre de preconceitos. Nada muito novo e inovador, como esperavamos.

No mesmo dia, Born This Way havia sido comparada com Express Yourself da Madonna. Alegaram que o ritmo das músicas eram parecidos (inclusive no refrão). As letras de ambas falam do poder de se “expressar” sem medo. Ouça aí em baixo as duas músicas!

Eu não acho elas tão parecidas musicalmente, e tambem acho que só lembra um pouco. Nada que não se pode ter sido uma inspiração dos produtores, já que GaGa só escreveu BTW. A produção ficou por conta de Fernando Garibay e Dj White Shadow.

Pra piorar a situação, GaGa lançou o clipe e apesar de ser muito excêntrico, tem um storyboard sinistro com muita dança e influencias obscuras. O que mais chocou o pessoal foi uma mulher aparecer no fim com os trejeitos e uma aparência bem parecida com a de Madonna, que no caso está chorando. Vai saber o motivo.

Isso gerou burburinho no mundo pop e tanto que os produtores da banda coreana SNDS, mais conhecida por Girls Generation, afirmam que Born This Way foi plagiada de uma música deles, a Be Happy. E o mais interessante é que a música é super parecida. Os arranjos de ambas são os mesmos e acho que dessa acusação os produtores de GaGa não vão poder fugir. Ouça abaixo:

Mas fica a dúvida: Será que é plágio mesmo ou Born This Way perdeu todos os créditos que tinha nele sido apostado? Eu espero que seja tudo resolvido bem e que o talento da Lady GaGa não seja afetado.

Promoção: Eu Quero a Camiseta da Britney Spears

Por em |

É isso aí gente! VMA está chegando e eu e o Conrado, do blog Data Clipe, fizemos uma parceria e vamos sortear essa linda camiseta da Britney Spears, e quem sabe você pode levar ela pra casa!!!

Se você não sabe, o VMA, Video Music Awards é uma das mais importantes premiações do mundo musical e é produzida pela MTV americana. Todo ano durante a premiação, os artistas destaques do ano fazem uma perfomance para se promover e em 2007, Britney Spears foi a atração principal, já que era seu comeback, depois de passar por duas gravidez e um casamento e divórcio conturbados. A nossa princesa não se sentiu a vontade, mas foi com a cara e a coragem e ploft: VMA 2007 virou bagunça. Relembre a perfomance da Britoca:

Embaraçosa né? Mas Britney sempre nos deixa felizes e por isso fizemos uma camiseta especial e única para você. Para concorrer é fácil! Basta ter um perfil ativo no Twitter, seguir o meu perfil @futoproibido e o do Conrado @dataclipe e postar a seguinte mensagem:

“Eu Quero a Camiseta da Britney Spears Que o @DataClipe e o @FrutoProibido Estão Sorteando http://migre.me/19zJO “

Fácil né? Então corra, a promoção vai até o dia 12 de setembro e o sorteio será feito através do Sorteie.Me.

Você pode twittar quantas vezes quiser, só não twitte diversas vezes ao mesmo tempo. É capaz do twitter te bloquear e acabar com a brincadeira. rs

Boa sorte e não se esqueça de seguir a gente.

Nós nascemos Siachando

Por em |

Ok, o trocadilho não foi tão engraçado assim né? Mas o review de hoje ta pop mesmo e siachando geral. Sia Furler é uma cantora e compositora australiana que ganhou destaque depois de produzir All I Need, I Am, Stronger Than Ever e a baladinha mela-cueca You Lost Me pro Bionic, da Christina Aguilera (que também já fiz um review, lembra?). Enfim, a Sia produz um pop tão chiclete e gostoso que a gente não consegue parar de ouvir.

A conheço desde a época em que a Britney Spears lançou o Blackout em 2007, e Sia fez um cover de Gimme More, o primeiro, por sinal. Só que não dei muita atenção para ela. Porém quando ela lançou album novo, corri e baixei. E o review, tá aqui:

O álbum começa com uma piadinha, as crianças ficam dizendo no começo “we are born, we are born” e parece que a animação nasce ali mesmo em The Fight. O refrão é um misto guitarra com piano que deixa tudo mais alegre. Clap Your Hands é o primeiro single de WAB e é um pop dance irresistivel. O melhor é as palminhas que fica dando no refrão… O clipe é muito doidinho e segue no final do post. Stop Trying começa com aquela batidinha retrô e bem trabalhada naqueles sintetizadores. You’ve Change começa como se estivesse sendo tocada por um xilofone, mas o baixo toma conta e deixa a faixa muito indie e com uma batida tão animada. Be Good To Me chega com o misto de R&B, Soul e Jazz, que poderia ser cantada pela Christina que seria uma maravilha. Uma faixa muito bem produzida, sem dúvida. O clima elétrico volta em Bring Night com uma guitarrinha modesta com um pop rock super viciante. Hurting Me Now é bem retrô também, parece aquelas musicas dos anos 50 com direito a sinos alegres. Never Gonna Leave Me, baladinha pop/new wave essa, super inocente e cool, deu grande destaque pro grave da voz da Sia. Cloud chega para acalmar os animos e a bateria fica tão destacada quanto ao orgão no fundo, com violinos e sintetizadores deixando tudo bem folk. I’m In Here apesar de clichê é muito linda e chega a doer no coração, aquele pop bem dor de cotovelo sabe? Logo, The Co-Dependent retoma a alegria da guitarrinha feat. bateria, e olha, o ruim é que o refrão é curtinho. Big Girl, Little Girl bem indie pop, essa faixa nos conquista pois não há um conceito, pois a guitarrinha tá mais afiada do que tudo. Tem até um solinho digno. Pra finalizar, Oh Father é um cover da Madonna, numa roupagem nova e totalmente indie pop eletric. Sia caprichou no cover e por pouco não ficou melhor que a original.

Assista aos videoclipes de You’ve Changed:

Clap Your Hands

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...