Novidades

Thiago Corrêa e seus mashups

Por em |

Já imaginou um mashup samba-rock de Adele com Gilberto Gil? E Katy Perry com Sandra de Sá? Muito menos Rihanna com Seu Jorge né? Pois bem, Thiago Corrêa não só imaginou como também o executou. Detalhe: com muito profissionalismo e qualidade.

Unindo música brasileira com hits internacionais em uma mistura inesperada de dj com banda ao vivo, Thiago faz sucesso com seu álbum “Mashups”, versões que mesclam musicas, artistas e ritmos distintos. Ele é o primeiro a lançar um show em vídeo com Menu Interativo no Youtube, veja.

Seu trabalho inovador lhe rendeu prêmios internacionais, entre eles fazendo remixes para Lily Allen, John Legend, Amanda Palmer e um contrato com uma gravadora britânica. Neste ano emplacou a música Charme, que está na trilha sonora da novela Avenida Brasil da TV Globo.

Os mashups criados por Thiago estão disponíveis para download gratuito em seu site ou se você preferir, e podem ser vistos no Youtube.

No iPod: Dose dupla

Por em |

Sexta é o dia mais feliz da semana-expediente. Para comemorar tal dia, decidi deixar duas dicas de músicas que foram lançadas essa semana, que se você já não está ouvindo loucamente, deve fazer isso já!!!


Gossip – Perfect World
Se há uma banda que eu gosto, admiro e tô sempre na cola, essa é o Gossip. Não sei porque, mas a voz aguda e ao mesmo tempo marcante da Beth Ditto me hipnotiza a cada música que ouço. Nessa semana foi lançado o novo single, Perfect World que marcará a volta do grupo, que não lança nada desde 2009. Desde então só Beth lançou um trabalho solo, mas nada muito grande. O novo álbum, A Joyful Noise, está sendo produzido pela equipe Xenomania e com as grandes idéias do brilhante Mark Ronson, e já está marcado para ser lançado em maio desse ano. A músicalidade do Gossip continua a mesma: rockpop com pitadas de indie. Estou encantado por essa música e a cada vez que ouço, ela fica melhor.



Kerli – Zero Gravity
Sumida desde o estouro de Army Of Love, Kerli também voltará a cena musical com um comeback tecnológico e revolucionário. Pelo menos é isso que ela tem em mente, e ouvindo seu mais novo single, Zero Gravity temos a impressão que ela tende a se dar muito bem, já que se rendeu ao electropop. Eu sempre gostei do lado gótico da Kerli, mas essa sonoridade animada e dançante faz muito mais meu estilo. Ouça abaixo a música que parece uma balada mas tem toda um dubstep explosivo que promete tomar as pistas de dança.

Bom, deixo essas duas dicas para vocês que querem ouvir algo diferente no final de semana.

So call me maybe…

Por em |

Carly Rae Jepsen

Talvez para você, Carly Rae Jepsen seja um nome desconhecido mas isso é passado. A partir de hoje você também vai se encantar por essa canadense de 22 anos (nem parece, rs) e que conquistou muitos fãs pelo mundo todo.

Carly agradou tanto com sua voz doce e suas músicas juvenis que tomou conta dos charts do iTunes e despertou a curiosidade de muita gente, incluindo eu. A primeira vez que ouvi o single Call Me Maybe me apaixonei pela batida que transmite um frescor e uma melodia muito da inocente. Os violinos ao fundo também são um chamariz. Parece Taylor Swift, porém com uma pegada menos romântica e com mais atitude.

Gostaram da música? Carly já virou sensação na internet e já ganhou até um vídeo estrelado por ninguem menos que Justin Bieber, Selena Gomez e Ashley Tisdale que você pode assistir aqui.

A moça já tem um álbum e um ep lançado, mas tudo que ouvi dela é nesse estilo. Muito amor, literalmente. Eu não baixei o álbum, mas estou in love com o ep, chamado Curiosity.

Espero que tenham curtido a dica, e tomara que a Carly faça muito sucesso por aqui, porque talento ela tem de sobra. 😀

Crianças, a farra acabou

Por em |

A mamãe do pop está de volta, e odeia encontrar a casa toda bagunçada!!

Sim, acaba de vazar a demo do novo single da Madonna, chamado Give Me All Your Love. A música foi produzida pelo dj francês Martin Solveig, que virou um dos queridinhos da rainha do pop nesse meio tempo.
Ouça a demo abaixo:



Baixe aqui

A música é bem animada e jovem. Tem todos os traços das produções do Martin com uma pitada retrô que só Madonna sabe dar. Achei uma delícia de ouvir e já imagino essas batidas no rádio e tocando durante um dia ensolarado. O refrão é chiclete e gruda mesmo na cabeça já que a letra é bem fraquinha. E dá até pra ser comparada a Beat Of My Drum que tanto marcou com o L.O.V.E. né?

Há rumores por aí que M.I.A e Nicki Minaj estarão na versão finalizada da música. Eu adoro as duas, mas acho que assim a musica está perfeita; irretocável. Não consigo imaginar um rap freak no meio disso tudo.

Bom, agora é só ir curtindo essa demo até chegar em fevereiro e Madonna lançar essa música oficialmente. Ou talvez vaze antes né?? (yn)

Every record sounds the same… you’ve got to step into my world

Cher Lloyd, prazer em conhece-la!

Por em |

Eu já falei tanto, mas tanto da Cher Lloyd aqui no blog, que vocês já estão se achando íntimo dela. Tanto que não demorou muito e o álbum de estréia, Sticks + Stones já caiu na net e todo mundo já está ouvindo sem parar. E só temos que dizer que foi um prazer conhece-la!

Para quem achava Cher imatura e sem personalidade durante toda a sua estada no X-Factor, mal poderá julga-la no seu debut. A menina não faz feio e mostra que tem muita atitude e que pode sim, ser irreverente com toda sua pequena experiência.

O álbum por sua vez não é fraco, porém não chega a soar como uma obra prima moldada ao sucesso. Para começar temos faixas energéticas e que coloca toda alegria no ambiente. Essas são Grow Up (feat. Busta Rhymes) e Want U Back. Em contra partida, chega With Ur Love (feat. Mike Posner) que é toda meiga, tranquila e bem chiclete. Swagger Jagger foi o seu cartão de visita, e causou opiniões controversas e ao mesmo tempo polêmicas. Mas causando ou não, conquistou o #1 nos charts britânicos. Balanceando o clima, a baladinha Beautiful People (feat. Carolina Liar) garante um vocal mais delicado e introspectivo.

Com a maioria das músicas e demos vazadas, o álbum não trouxe muitas surpresas, mas fiquei muito impressionado com a versão finalizada de Playa Boi, que ficou jovem e numa batida urban bem marcante. Superhero também tem seu charme, mas não passa de mais uma música pop clichê. Aproveitando o máximo os ritmos dos seus produtores, Over the Moon saiu um resultado disso: tem pop, electro e dubstep… tudo junto e misturado. Agora, uma que achei ótima e intrigante foi Dub on the Track (feat. Mic Righteous, Dot Rotten & Ghetts). O dubstep nessa faixa é mais presente do que na anterior, e o jeito que Cher mistura a melodia é impresionante. Ora canta, ora faz seus raps. O refrão é hipnotizante. Uma das minhas preferidas. E pra fechar com chave de ouro, End Up Here é a baladinha feita pra finalizar o álbum. Bem suave e muito bonitinha e até parece vir direto de um conto europeu.

Apesar de ser um álbum curto, Cher Lloyd não pescou e garantiu um dos melhores times de produtores que poderia ter em seu álbum de estréia. “Chamou” Red One, Toby Gad e até Shellback, que foi responsável (junto com Max Martin) pelo Femme Fatale da Britney. Cher co-escreveu todas as músicas e está se empenhando o máximo que pode na divulgação. Acredito que no começo será dificil para os britânicos aceitarem Cher Lloyd, mas pelo menos por aqui ela já está em nossos corações.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...