Vídeos

Amigas ou Rivais? II

Por em |

Essa seção vai discutir sobre cantoras que eram amigas mas hoje em dia são rivais na música. Pra começar bem, escolhi duas companheiras da girlband de mais sucesso atualmente no Reino Unido: Girls Aloud. HAHAHAHA

Descobertas por uma franquia do famoso programa Popstars (que no Brasil fez muito sucesso ao lançarem o fenômeno Rouge e flopado Br’Oz), Cheryl Cole e Nadine Coyle venceram a edição e formaram o Girls Aloud, com mais três integrantes Nicola Roberts, Kimberley Walsh e Sarah Harding. Cada uma tinha seu espaço, mas Nadine sempre foi a mais centrada enquanto Cheryl era a mais carismática.

O grupo liderava os charts no Reino Unido e reinava absoluto desde o fim das Spice Girls. Porém cansadas da vida “conjunta”, as garotas deram um hiato e cada uma preferiu dar inicio aos projetos solos.

Em 2009, Cheryl Cole deixou o seu projeto nas mãos de Will.I.Am e ele fez o 3 Words, álbum super R&B dance e teve um resultado interessante. Mas por falta de divulgação, o cd não fez tanto sucesso mundialmente. Apesar de ter muitas músicas excelentes, só Fight For This Love alcançou a popularidade, inclusive aqui no Brasil. Eu cheguei a comentar sobre o álbum, quem é vivo lembra. rs

Nadine Coyle preferiu aderir ao ditado “a pressa é inimiga da perfeição” e fez um álbum genuíno e totalmente egocêntrico. Sem a participação de qualquer artista, Nadine escreveu todas as faixas e ajudou na produção. Insatiable está longe do R&B da Cheryl, e apresenta o pop britânico com melodias românticas e com aquela vibe que o Girls Aloud fazia. Porém a crítica não o recebeu muito bem e o achou fraco e sem estímulo. Apesar de eu discordar totalmente.

Agora Cheryl apostou na mesma fórmula e lançou o Messy Little Raindrops que também é um ótimo álbum e impecável. Ele tem bastante participações e conta com um time de produtores bem estrelado, incluindo Will.I.Am. O cargo de jurada no X Factor está ajudando muito a reputação de Cheryl, fazendo com que seu trabalho seja bem recebido em mais partes do mundo.

Abaixo os videos das duas e um no Girls Aloud.


Amigas ou rivais?

Por em |

Essa seção vai discutir sobre cantoras que eram amigas mas hoje em dia são rivais na música. Claro que isso não passa de uma brincadeira e que só vamos divulgar o trabalho delas. Pra começar bem, escolhi duas amigonas que tinham uma pussy de boneca. HAHAHAHA

Na época do Pussycat Dolls, Nicole Scherzinger era a cantora principal do grupo, enquanto as outras interegrantes só completavam no coro. Eu achava um egoísmo mas enfim, quando o grupo acabou, cada PCD seguiu seu caminho. Porem a que mais me chamou a atenção foi a Jessica Sutta.

Ambas estão tentando carreira solo e lançaram seus singles quase no mesmo período e eu gostei dos dois. Enquanto Nick apelou pra RedOne (mesmo produtor da GaGa), Jessica pediu para que Tearce Kizzo (produtor de Eva Simons) produzisse sua música.

Os clipes das meninas não tem nada de original, mas o de I Wanna Be Bad é mais interessante do que Poison. Veja abaixo e tire suas conclusões.


Eu torço para as duas fazerem sucesso e emplacar um hit que nem os da época do Pussycat Dolls. E na sua opinião? Quem vence essa briga?


Videoteca da Semana

Por em |

Um vídeo foi lançado ou bombou nessa semana? Pode ter certeza que se ele for bom, e eu gostar, vai ser postado aqui com aquela crítica nossa de cada dia.


1º: Katy Perry – Firework

Se eu tenho uma diva de videoclipes, essa é Madonna. Mas ela ultimamente tá enferrujada e as suas “seguidoras” estão dando conta do recado. Katy Perry é uma delas: quando o assunto é produzir um videoclipe, Katy tira de letra desde Hot ‘n’ Cold, Waking Up In Vegas, California Gurls e o recem lançado Firework. O clipe não tem uma super produção e nem um roteiro diferente e exótico, e sim uma responsabilidade clichê e emociante. Com tanto dilema junto, Dona Perry fica feliz e começa a soltar fogos de artifícios pelos peitos e contagia o lugar tornando as pessoas mais felizes também. Simples assim.


2º: Nicole Scherzinger – Poison

Quando saiu um sneak peek da música, eu gostei tanto que fiquei sem dedo com tanta ansiedade. Ainda mais quando soube que quem havia produzido a faixa era Red One, e meio que não tinha como não ser boa. Nicole vem buscando o seu ‘lugar ao sol’, mas tá dificil. A música, na minha opinião, já é HIT. Dai vem um clip desse e faz tudo perder. Joseph Kahn foi o responsável pelo filminho em que a Nicow é tipo uma super-mulher e uma vilã ao mesmo tempo: tudo num chromakey, muitos efeitinhos visuais e dancinhas a la PCD. Eu gostei, mas cadê o VENENO da Scherzy nisso tudo? Ficou guardado ou essa Nicole não é perigosa o bastante pra dar o bote?


3º: Darin – Lovekiller

Eu tomei um banho de água fria quando baixei o cd novo do Darin e não tive muita vontade de ouvi-lo mais como o álbum debut, Flashback. Dessa vez, Darin está todo sentimental e trabalhado nas baladas, na quais eu não gostei muito. Mas enfim, o videoclipe da faixa-titulo do álbum foi lançado e o clipe bem que me deixou mais animado. Com uma vibe de CSI e Deja Vu, Dari faz uma viagem e vê sua morte e a sentença de sua assassina, porém no sentido amoroso da coisa.


4º: Robyn – Indestructible

Ultimamente eu ando muito feliz com as descobertas que ando fazendo, e umas delas foi a Robyn que não me decepciona nunca. Eui acho que nunca falei dela aqui porque tô esperando ela lançar a última parte do seu projeto Body Talk pra fazer um combo. No clipe, Robyn tá toda voyeur e observando o povo se amar com um vestido cheio de mangueiras transparentes simbolizando as veias do corpo, sei lá, meio que indestrutivel para combater. A música é tão boa e bem remixada, que todo o clipe vale a pena.

E aí? O que você achou desses clipes? Pra mim foram os mais relevantes.

Estou de pernas pro ar

Por em |

Domingo estava conversando no msn com a Ká Lopes sobre a roupa que ela estava vestindo no avatar e eu soltei um emoticon da Leandra Borges. Dai a Ká me falou que tinha visto um trailer do novo filme da Ingrid Guimarães, e logo fui procurar no Youtube e dei muitas gargalhadas. No meio de tanto filme de ação e politicamente correto produzido pelo Brasil, sempre tem as comédias rotineiras que faz a gente feliz.

O filme é De Pernas pro Ar, no qual Ingrid dá vida a Alice, uma mulher centrada na vida profissional que esquece dos prazeres da vida, em todos os sentidos da palavra. Cansado da falta de romantismo e libido da esposa, João pede um tempo. Alice perde o controle e decide pedir ajuda a sua vizinha Marcela, que é dona de um sexshop. No desenrolar da história, Alice se torna uma mulher moderna e sensual. Veja o trailer do filme:

Eu ri muito da parte que a empregada diz que a mãe de santo traz o homem amado de volta em 3 dias – se ele estiver no Rio de Janeiro. hahahaha
A parte da calcinha que vibra com música e a do pastor dando sermão pela tv também são engraçadas, mas essa é a melhor de todas que vi:

De Pernas pro Ar é um filme com direção de Roberto Santucci e tem estréia prevista para 31 de Dezembro. 😉

Videoteca da Semana

Por em |

Um vídeo foi lançado ou bombou nessa semana? Pode ter certeza que se ele for bom, e eu gostar, vai ser postado aqui com aquela crítica nossa de cada dia.


1º: Miley Cyrus – Who Owns My Heart

Olha, eu sou suspeito pra falar da Miley Cyrus, pois tô gostando muito dessa fase adulta que ela está vivendo. O cd novo eu já falei aqui e foi só elogios, até porque foi muito bem produzido. Nesse novo vídeo, Miley sonha que é uma menina badalada e toda descolada, cheia de amigos que se esfregam nela e por aí vai. Ainda bem que é um sonho, até porque queremos a Miley Cyrus sã e salva pra gente curtir muita coisa dela ainda.


2º: Ke$ha – Take It Off 2

É, Take It Off ganhou uma nova versão mais keshada sabe? Com muito neon, pegação e até gente fazendo a Juma Marruá e virando onça sabe? Pois é, e ainda tem a participação do Jeffree Star fazendo o papel da inimiga do dancefloor na história e pega uma motoserra e tenta matar a Ke$ha, mas a nossa amiguinha /palmirinha se defende com uma munhequeira toda poderosa que faz o glitter todo voltar pro Jeffree o transformar em purpurina. hahahaha
Eu adorei o clipe, mas fico com a primeira versão. 😳


3º: Uffie – Difficult

Eu acho que nunca falei da Uffie aqui, mas é que ela é muito doidinha e as vezes some e do nada aparece com coisa nova pra gente. O estilo que a Uffie comanda é o electropop meio trash, e cheio de misturas retrô. Uma coisa totalmente diferente e viciante. Nesse vídeo, a gata anda num corredor muito louco de dorgas e que parece ser movido a deja vu. No final a tensão toma conta. Vale a pena assistir!


4º: The Saturdays – Higher (ft. Flo Rida)

A minha girlband preferida made in UK tem só conquistado mais espaço no mundo pop. Ne-Yo e Flo Rida vão ajudar as garotas a ter um reconhecimento mais abrangente, digamos. Flo Rida fez um rap pra faixa Higher e prometeu que vai fazer ser bem executada, mas por enquanto é só promessa. No clipe as Sabadas estão em New York e estão todas entediadas no trânsito, até que a Una sai do carro e acontece uma festa que só em videoclipe pode acontecer.

Bom, é isso. Eu nãoi completei 5 clipes porque não curto numero ímpar. -n
Beijos, bom final de semana!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...