youtube

Músicas para fazer meninos chorarem

Por em |

Diana Vickers

Da atualidade, Diana Vickers é a cantora britânica que mais gosto. Desde que a conheci em meados de 2010 não larguei mais. O pop doce e meigo de Vickers me conquistou de tal maneira que não consigo contar quantas vezes ouvi seu álbum de estréia, Songs from the Tainted Cherry Tree e todos as músicas vazadas desde então.

Para vocês entenderem, Diana participou do X Factor, e apesar da popularidade não venceu a temporada, mas se saiu bem, pois assinou contrato com a RCA e lançou seu álbum. Porém, ela se sentiu bastante pressionada e quebrou o contrato com sua gravadora pois dizia gerar conflito de idéias. Independente, ela foi contratada por uma gravadora menor, mas que deu seu devido valor e total controle das músicas. Com tudo nos conforme, Diana gravou e estará lançando daqui uns dias seu segundo álbum, Music To Make Boys Cry, que também é o nome da música que quero que vocês ouçam hoje!

Music To Make Boys Cry não é tão nova para os fãs, até porque a própria Diana já havia liberado para audição em 2011 e eu cheguei a postar sobre ela no dia, mas só “agora” que ela vai ser realmente lançada como single e já conta com um vídeo fofo. Vejam:

Diana Vickers é assim! Toda menininha, fofa, serelepe e docinha.. não tem como não se apaixonar, né? A música é uma graçinha e quando a coloco para tocar, fica no repeat por horas. Impossivel enjooar. Caso não a conheçam ainda, fica a dica! Em breve o álbum será lançado e iremos postar aqui.

O primeiro single do álbum foi Cinderella, que também segue a linha pop mas porém com uma batida mais retro. Tem um refrão grudento e impossível ficar parado ouvindo. Ótima para quem ama britpop.

Avril Lavigne, a heroína Rock N Roll

Por em |

Ai você acorda numa terça feira fria, liga o computador e Avril Lavigne é uma caçadora de recompensas de botequim que vai atrás de um poderoso (cof.. cof…) inimigo. No meio da caçada, vê o cachorro motorista morrer, beija mulher, toca guitarra e por aí vai… Forçado né? Mas quem liga?? É um clipe da Avril e não tem pretensão nenhuma de conceitos (tipo Applause).

Avrilzinha sempre fez parte da minha adolescência e desde então eu sempre curti as músicas dela. Eu cresci, enquanto ela continuou desse jeito e parou no tempo. Ora cantava músicas rebeldes e ora músicas de fossa juvenil. Sempre com clipes que ou eram engraçadinhos ou eram tristes demais. Mas essa é a Avril que entra ou sai cd e continua a mesma. Pelo menos para mim.

Rock N Roll é o segundo single do seu novo álbum, que leva o seu nome e será lançado dia 24 de setembro e conta com colaborações de Marilyn Mansone de Chad Kroeger, seu marido e vocalista do Nickelback. A música foi produzida por Max Martin que é o hitmaker da atualidade e que vamos combinar: ele tem o midas touch, porque tudo que ele põe a mão hita e é sempre fabuloso! E com Rock N Roll não poderia ser diferente. A faixa gerou muita polêmica, pois se dizia ROCK e é uma faixa POP, mas os ignorantes de plantão não entendiam que o contexto de Rock N Roll na música se refere a um estilo de vida e não gênero de música. Ouça e veja o clipe da música:

No clipe Avril usa muitas referências engraçadinhas e pra mim as maiores delas foram essas aqui:


– Tchu Tchul Rock and Roll!!!!!! (quem lembra?)

No iPod: Flatline – Mutya Keisha Siobhan

Por em |

Para quem é novo, Mutya Keisha Siobhan são apenas nomes estranhos na balada, mas pra galerinha oldschool Mutya Keisha Siobhan significa Sugababes.

Bom, quando se fala em girlgroups a gente sempre se lembra de Spice Girls, as percursoras de uma era picante e atrevida na história da música pop. Mas logo mais vieram as Sugababes, que contava com as inglesas Mutya Buena, Keisha Buchanan e Siobhán Donaghy. Elas eram sucesso no Reino Unido e atingiram bom desempenho com as músicas Overload, Run for Cover e New Year. Mas como todo grupo, o Suga não resistiu a muito tempo e logo Siobhan deu no pé querendo seguir carreira na moda. Heidi Range entrou no lugar e o barco seguiu. O sucesso foi estrondoso lá pela terra da rainha, mas também não durou muito pois Mutya ficou doente e teve que dar goodbye ao sonho pop. Outras formações do Sugababes foram colocadas a prova, mas nenhuma rendeu tanto como a inicial e desde então o nome do grupo beirou o fim, flopando até não poder mais. Triste fim? Que nada! O grupo continua em hiato mas MKS chegou.

Em 2012 as integrantes da formação inicial decidiram se juntar novamente para voltar, mas a antiga gravadora tem os direitos autorais do nome Sugababes e não quiseram o liberar para o trio. Pensando que iriam desistir, as meninas foram ousadas e se lançaram como Mutya Keisha Siobhan, que digamos tem muito mais impacto e soa novo ao invés de renovado.

O grupo chegou de fininho e com um “comeback” espetacular e vamos combinar que todo mundo ficou ouriçado quando disseram que essas três estavam junto novamente. E não demorou muito e a faixa Lay Down In Swimming Pools foi postada no soundcloud do produtor das moças e não agradou tanto quando deveria. Mas não foi por menos e Flatline foi postada e tomou conta da atmosfera toda e a gente só respirava essa música. Flatline virou o hit entre os fãs e não fãs do grupo.

A sonoridade não é tão alegre, porém é dramatica e impactante. O som oitentista da bateria predomina e faz juz a batida retrô com o britpop que as meninas já exploraram bastante. Sem contar alguns elementos R&B e dá a impressão que a música sobe e desce. Sensacional. Ouça e veja o clipe da música:

Vintage demais, o clipe é simples e lindo. Ótimo para não criar muitas expectativas e manter uma vibe saudosista. Estava esperando a Lana Del Rey aparecer do nada naquele carro dela…. hahaha

Mutya Keisha Siobhan estão animadas e preparadas para retomar de onde pararam. O single será lançado o dia 1 de setembro e o topo é o mínimo que estão querendo. Mas vamos torcer para que não termine tão cedo, pois estamos órfãos de girlgroups. O álbum de estréia/comeback ainda não foi divulgado e nem sabemos se virá nesse ano, mas vamos torcer para que tenha muitas Flatline, né?

Espero que tenham gostado da música e aguardem o novo FrutoProibido.Org.
Tá 50% pronto! :)

Prepara! Kat Graham está toda poderosa

Por em |

Kat Graham

Não, a Kat Graham não fez nenhuma versão do smash hit de Anitta não. Ao contrário, ela lançou uma midtempo muito melhor, com o nome Power e tenho que falar: é muito boa e poderosa!

Enquanto o clipe não é lançado, Kat fez um lyric video para lá de sensual/sexy sem ser vulgar com seu noivo, para divulgar a faixa. Para quem segue o blog, sabe que a gente adora a Miss Graham e tudo que ela faz aprovamos. Então se você não ouviu ainda, veja o lyric video para a gente comentar a música.

Power é uma produção do duo americano The Suspex , responsáveis também pelo hit de Demi Lovato, Heart Attack. Se reparmos bem, notamos que tem quase a mesma base, principalmente nas partes “acústicas”. Tomara que Kat tenha a mesma sorte que a Demi e essa música consiga uma boa posição nos charts, assim como a sua anterior Put Your Graffiti On Me.

A cada dia que passa Kat Graham está se enraizando na música e criando seu molde. Está saindo das sombras das outras artistas e se destacando com suas músicas e clipes. Já que ela não deu sorte de estourar como algumas, o jeito é seguir o caminho até o sucesso aos poucos e se manter instável né?

Little Boots, ou melhor, Botinhas

Por em |

Little Boots

La la la la la la… lal la la la la la la

Pois é, vai ser só o que vai ficar na sua cabeça depois de ouvir a nova (e viciante) música da sumidinha Little Boots:

Little Boots que já era boa, ficou excelente com toda essa influência disco em Headphones! Eu fiquei apaixonado desde a primeira vez que ouvi a musica e desde então não “desgrudei” mais. Estou aguardando o comeback da “Botinhas” faz tempo, e parece que desse ano não passa… (yn)

Para continuar no clima, vamos relembrar do smash hit dela?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...