youtube

“Brokenhearted” do Karmin

Por em |

Se não conhece o Karmin ainda, apenas dê play no vídeo logo abaixo e se apaixone:

Incrível né? Essa música é uma das minhas preferidas e até virou ringtone do meu celular. A melodia alegre e animada contagia qualquer situação. A dupla Amy Heidemann e Nick Noonan ganharam os holofotes depois de postarem vídeos caseiros na internet e conquistar a atenção de alguns famosos que deram um empurrãozinho a esse casal (até então namorados, mas agora noivos) a alcançar o sucesso.

A atmosfera vintage tomou conta de 2012 e eles fizeram disso a sua marca. Com topetes e roupas com inspire 60s, o Karmin está conquistando vários corações com suas músicas electropop e com uma pitada retrô.

Fica a minha dica pra você que está a procura de músicas novas e que vão animar seu dia.

Túnel do Tempo: The Book Is On…

Por em |

Quem nos anos 2000 não se rendeu a onda do funk? Tal ritmo só foi crescendo e ganhando novos adeptos. Quem não gostava foi obrigado a ouvir em todos cantos tal mixagem que animava qualquer ambiente. Não demorou muito e tal genero musical foi classificado como imoral e impróprio para menores de dezoito anos.

Mas lembrando dos funks “tarja branca”, quis relembrar com vocês, um dos que mais fez sucesso naquela época, dentre tantos como Dança da Motinha, Cerol na Mão, Éguinha Pocotó e etc.


Everything is on the table

A famosa expressão The book is on the table virou inspiração para tal música, que não tinha pretensão alguma, nem mesmo uma letra inteligente. Era só objetos sobre a mesa. Assim, simples. Não demorou para colar na cabeça de todo mundo que nem chiclete. A m* estava feita.

Ninguem tem informações de quem realmente é o compositor, mas essa música faz parte da coletânea Furacão 2000. Mas o importante é relembrar mais um clássico diretamente do túnel do tempo.

Videoteca da Semana

Por em |

Que essa semana foi corrida e passou num piscar de olhos, nem é novidade. Mas de novo o que teve foram os vídeos das queridinhas do Pedro aqui. Distintos e com áureas diferentes, os dois clipes não deixam a desejar.

Nicola Roberts – Yo-Yo
Quando fiz o review do Cinderella’s Eyes, não pude conter o quão gostei dessa música. Simples e com um pop chiclete que adoro. Quando a Nicola anunciou que Yo-Yo seria o terceiro single, quase morri. Claro que imaginei um clipe todo diferente e bem no estilo dos anteriores, mas Miss Roberts me surpreendeu e fez o mesmo que fez com a música: algo simples. Mas tem muito sofrimento, nossa. Fiquei até com dó dela, até tomar banho de roupa ela tomou. hahaha Mas nada supera ela tentando achar a roupa perfeita e ficou com aquele vestidinho e cabelão. Bem chique.

Lady GaGa – Marry The Night
Como se não bastasse dirigir o próprio videoclipe, Gaga decidiu fazer dele um curta metragem e inserir toda sua história antes da fama. Tem muito drama e parece que ela realmente exagerou um pouco, mas tudo para dar aquele peso. Ficou muito complexo e ao mesmo tempo pertubador. A edição está bagunçada e Gaga continua com a mania de mil referências que não fazem sentido ao fim das contas. Mas se peneirarmos o vídeo, vamos ter um dos melhores do ano. A transformação de Stefani Germanotta em Lady Gaga é muito interessante e apesar de tanta dificuldade que ela passou, é uma história de superação. Fico muito feliz de acompanhar a Lady Gaga desde os primórdios e a cada dia me surpreendo mais com essa artista, que tem altos e baixos, como qualquer outro.

No iPod: Florence + The Machine

Por em |

Com a variedade de cantores e bandas que conhecemos todos os dias, uma que deixei passar batido foi a Florence + The Machine. Eu sempre curti os singles, mas nunca fui atrás de mais coisas. Tanto que esses dias por curiosidade fui assistir o vídeo do seu recente single, Shake It Out e me surpreendi. Não sei o que me impressionou tanto, mas fiquei hipnotizado com todo esse batuque indie feat. camdoblé. Sei lá, achei muito angelical. Não demorou muito e já estava baixando o single e com ele no repeat. Resultado? Ouvi a semana toda.

Para minha sorte, o novo álbum, Ceremonials, vazou na semana passada e aí pude comprovar que perdi muito tempo sem conhecer o trabalho “deles”. Como ainda não os conheço bem, não me sinto a vontade para fazer um review, mas desde já recomendo a todos.
Outras músicas que acho que vocês já cansaram de ouvir por aí, e que valem o play:

Sedução Lopez

Por em |

Hoje saiu o tão aguardado clipe da Jennifer Lopez, para seu terceiro single, Papi que sempre foi uma das minhas preferidas desde que o Love? foi lançado.

No vídeo, Jennifer está triste por conta de um amor. A amiga das macumba diz que se ela comer um biscoitinho em forma de coração, o seu amor voltaria. No dia seguinte, ela sai pra dar uma voltinha e atrai todos os homens da cidade. Nada feliz, começa a fugir e sai no seu carrinho atropelando metade da população masculina. Claro que se eu visse a JLo andando pela rua sozinha, eu também sairia correndo. E sem comentários sobre esse carro né?? JÁ QUERO UM!

Nem tenho dúvidas que esse já é um dos vídeos do ano! A fotografia é muito bonita e parece um curta metragem, cheio de coreografias e com o famoso break que a JLo sempre faz nos vídeos.

A parte que mais gostei é a que os homens pegam a JLO e a erguem pra cima e pra baixo. Bem no estilo BALANÇA CAIXÃO, BALANÇA VOCÊ… hahaha

E no final o PAPI vem e salva a Jennifer Lopez da multidão insandecida. Vamos combinar que foi a parte que menos agradou a todos. D:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...