Os canabinoides e suas funções no organismo

No universo da planta cannabis sativa, existem diversos compostos químicos responsáveis por seus efeitos no corpo humano. Dentre eles, destacam-se os canabinoides, substâncias que têm sido alvo de estudos e pesquisas em todo o mundo. Neste artigo, você entenderá o que são os canabinoides, como eles atuam no organismo e as principais diferenças entre os tipos existentes.

O que são canabinoides?

Os canabinoides são compostos químicos presentes na planta cannabis sativa, responsáveis pelos efeitos promovidos por ela no organismo humano. Até agora, mais de 100 canabinoides já foram identificados e classificados, sendo os mais conhecidos e estudados o tetra-hidro-canabinol (THC) e o canabidiol (CBD).

Como os canabinoides agem no corpo humano?

Para entender a ação dos canabinoides no organismo, é necessário compreender o sistema endocanabinoide, uma rede complexa de receptores celulares e neurotransmissores presente no nosso corpo. Esse sistema está relacionado ao controle de diversas funções fisiológicas, como humor, apetite, dor e memória.

Os canabinoides interagem com os receptores canabinoides CB1 e CB2 presentes no sistema endocanabinoide. O principal efeito dos canabinoides no organismo ocorre quando eles se ligam a esses receptores, modulando o funcionamento dos mesmos. O tipo de efeito varia conforme o canabinoide em questão e a região do corpo onde o receptor está localizado.

Principais tipos de canabinoides

Existem diversos tipos de canabinoides, mas dois deles são os mais estudados e conhecidos: o THC e o CBD. Ambos possuem propriedades medicinais e terapêuticas, mas se diferenciam em relação aos efeitos psicoativos.

Tetra-hidro-canabinol (THC)

O THC é o principal componente psicoativo da planta cannabis sativa, responsável pelos efeitos alucinógenos e eufóricos normalmente associados ao consumo de maconha. Além disso, possui diversas propriedades terapêuticas, como analgésica, anti-inflamatória e antioxidante.

No entanto, seu uso pode causar efeitos colaterais indesejáveis, como ansiedade, paranoia e alterações na percepção do tempo e espaço. Por isso, o controle das doses e indicações médicas são fundamentais para garantir a segurança no uso desse composto.

Leia também:  A legalidade do CBD em Portugal: o que você precisa saber

Canabidiol (CBD)

Já o CBD, embora também presente na planta cannabis sativa, não apresenta efeitos psicoativos significativos. Sua principal característica é o potencial terapêutico, sendo indicado para o tratamento de diversas condições médicas, tais como:

  • Epilepsia;
  • Dor crônica;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Inflamações.

Além disso, o CBD tem sido estudado como uma alternativa para o tratamento de doenças neurodegenerativas e câncer. Os efeitos colaterais são raros e geralmente leves, como sonolência e diarreia, tornando esse canabinoide mais seguro e bem aceito pela comunidade médica.

A legalidade do uso de canabinoides

O uso de canabinoides para fins terapêuticos é um tema controverso em muitos países, incluindo o Brasil. A legislação varia conforme a região, sendo que em alguns lugares o uso medicinal da cannabis já foi regulamentado, enquanto em outros ainda permanece restrito ou proibido.

No Brasil, o uso medicinal de produtos à base de canabidiol (CBD) foi autorizado em 2015 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), no entanto, a comercialização desses produtos continua sendo restrita e burocrática, exigindo receita médica específica e autorização da ANVISA para importação. Já o uso recreativo da maconha permanece ilegal em todo o território nacional.

A crescente pesquisa sobre canabinoides

Com os avanços na medicina e a busca por tratamentos alternativos, a pesquisa sobre canabinoides ganha cada vez mais espaço na área científica. Novos estudos têm procurado desvendar as propriedades terapêuticas desses compostos químicos, bem como entender os mecanismos pelos quais eles atuam no organismo.

Além disso, a pesquisa sobre canabinoides busca desenvolver produtos mais seguros e eficazes para o tratamento de diversas condições médicas. Nesse sentido, o aprimoramento das técnicas de extração e manipulação dessas substâncias é fundamental para garantir a qualidade e eficácia dos tratamentos à base de cannabis.

Em resumo, os canabinoides são compostos químicos presentes na planta cannabis sativa que possuem propriedades medicinais e terapêuticas. Sua ação no organismo está relacionada à interação com os receptores canabinoides do sistema endocanabinoide, sendo responsáveis por diversos efeitos fisiológicos. O conhecimento sobre essas substâncias tem avançado nos últimos anos, contribuindo para o desenvolvimento de novas terapias e tratamentos.

Leia também:  Para que serve o óleo de CBD? Os benefícios para a sua saúde